Potenciais e limitações do uso sustentável da biodiversidade do Cerrado: um estudo de caso da Cooperativa Grande Sertão no Norte de Minas

Autor(a):

Igor Simoni Homem de Carvalho

Resumo:

Este trabalho busca investigar questões relativas aos potenciais e limitações do uso sustentável da biodiversidade no bioma Cerrado praticado por comunidades agroextrativistas, sob os aspectos social, ambiental, econômico e político. Foi realizado um estudo de caso da Cooperativa de Agricultores Familiares Agroextrativistas Grande Sertão Ltda. (CGS), cujo trabalho envolve cerca de 1,5 mil famílias de diferentes comunidades e municípios da região Norte de Minas (MG). O carro-chefe da produção da CGS são polpas congeladas de frutas, sendo que parte dessas frutas provêm da coleta extrativa, como a cagaita (Eugenia disenterica), o coquinho-azedo (Butia capitata), a mangaba (Hancornia speciosa), o maracujá nativo (Passiflora cincinatta) e o panã (Annona crassiflora). Outro fruto extrativo com o qual a CGS trabalha é o pequi (Caryocar brasiliensis). Entre as safras ocorridas de setembro de 2002 e abril de 2006, foi gerada uma renda de cerca de R$ 125 mil aos extrativistas que entregaram frutos nativos do Cerrado à CGS, podendo chegar a, aproximadamente, R$ 1.700,00/extrativista/safra. A dissertação conclui que o uso sustentável da biodiversidade do Cerrado tem grande potencial para geração de renda a comunidades rurais pobres em consonância com a conservação dos recursos naturais e de seus serviços ecossistêmicos. Entretanto, o empreendimento Grande Sertão demonstra a grande complexidade do trabalho de inserção da produção extrativista no mercado e a importância da organização social e de apoios de organizações de assessoria, como o CAA – Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas, da cooperação internacional e do poder público para a viabilidade do trabalho.

Referência:

CARVALHO, Igor Simoni Homem de. Potenciais e limitações do uso sustentável da biodiversidade do Cerrado: um estudo de caso da Cooperativa Grande Sertão no Norte de Minas. 2007. 165 f., il. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

Disponível em:

);