Caryocar brasiliense

Nome popular

Pequi

Habitat e distribuição

Savânico e florestal, em Cerrado Típico e Cerradão. Domínios: Cerrado, Caatinga, Amazônia, Mata Atlântica e Pantanal.

Características da espécie

Árvore de 4 a 10 metros de altura, com tronco tortuoso de casca áspera e rugosa. No período de setembro a dezembro, surgem flores grandes amarelas. A sua reprodução se inicia a partir dos 8 anos de idade (Leite et al. 2006). A floração se inicia no período de julho a setembro, ocorrendo depois da queda das folhas velhas e produção de novos brotos (Leite et al. 2006). A frutificação é iniciada entre os meses de setembro e outubro, sendo que a maturação ocorre, em média, de três a quatro meses depois da abertura floral (Leite et al. 2006).

Características dos frutos

Os frutos do pequizeiro são do tipo drupa, globosos, verdes e carnosos. Cada semente é envolvida por um endocarpo lenhoso com espinhos e pelo mesocarpo interno, que é uma polpa amarela de odor forte. A maturação ocorre na estação chuvosa, de outubro a fevereiro (Kuhlmann, 2018).

Aproveitamento

Importante complemento nutricional rico em minerais e vitaminas, especialmente as vitaminas A, C e B2 (Araújo, 1995), o pequi é muito apreciado nas regiões onde ocorre, sendo muito usado na culinária regional em pratos como arroz, frango e feijão cozidos com pequi. O licor de pequi tem fama nacional e já é exportado para outros países; e há, também, uma boa variedade de receitas de doces aromatizados com seu sabor. O óleo é usado para fabricação de sabão, temperos e é rico em antioxidantes, além de apresentar potencial de uso para a produção de combustíveis e lubrificantes (Oliveira et al., 2008). A castanha do pequi também é comestível crua ou torrada. As folhas são usadas na medicina popular para bronquite e outros (Kuhlmann, 2018)

Referências

ARAÚJO, F. D. de. 1995. A review of Caryocar brasiliense (Caryocaraceae) – an economically valuable species of the Central Brazilian Cerrados. Economic Botany 49(1):40-48.

 

AVIDOS, Maria Fernanda Diniz; FERREIRA, Lucas Tadeu. Frutos do Cerrado: preservação gera muitos frutos. Biotecnologia Ciência & Desenvolvimento, 2000.

 

KUHLMANN, Marcelo. Frutos e sementes do Cerrado: espécies atrativas para a fauna. 2ª ed., Brasília, 2018.

 

LEITE, G. L. D., VELOSO, R. V. dos S., ZANUNCIO, J. C., FERNANDES, L. A. & ALMEIDA, C. I. M. 2006. Phenology of Caryocar brasiliense in the Brazilian cerrado region. Forest Ecology and Management 236:286-294.

 

OLIVEIRA, M.E.B; GUERRA, N.B.; BARROS, L.M; ALVES, R.E. Aspectos agronômicos e de qualidade do pequi. Fortaleza: Embrapa Agroindústria Tropical, 2008. 32p. (Documentos, n.113)

 

ZARDO, Rafael Nunes. Efeito do impacto da extração de frutos na demografia do pequi (Caryocar brasiliense) no Cerrado do Brasil central. 2008. 50 f. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Ecologia, Universidade de Brasília, Brasília, 2008.