Padrões temporais da cobertura da terra em uma bacia hidrográfica da ecorregião do Planalto Central

Autor(a):

Renato Ferreira Sousa

Resumo:

Os dados do sensor Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer (MODIS) fornecem informações diárias que permitem entender e modelar a dinâmica terrestre. Neste contexto, é importante o conhecimento da variação espacial e temporal caracterizados por formações naturais e antrópicas, sendo essencial configurar os padrões de cobertura da terra, organizando a fenologia da vegetação natural e antrópica. Considerando a complexidade natural do bioma Cerrado, torna-se fundamental mapear a ocupação antrópica da cobertura da terra em função de sua vegetação. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar as coberturas natural e antrópicas do alto curso da bacia hidrográfica do Rio Preto e organizar uma biblioteca de assinaturas temporais. Foi utilizado séries temporais do Normalized Difference Vegetation Index (NDVI) do produto MOD13, entre os anos de 2000 e 2010. Após a organização dos dados foram realizados tratamentos para a atenuação de ruídos, conforme as seguintes etapas: (a) aplicação de um filtro móvel de mediana e (b) separação da fração de sinal pela transformação da Fração Mínima de Ruído (FMR) e (c) restituição dos dados NDVI utilizando a fração de sinal. Os perfis construídos demonstram a dinâmica da cobertura da terra ao longo do período analisado para as formações naturais e antrópicas. Em relação as formações antrópicas os resultados indicaram: (a) as áreas de agricultura apresentaram maior variação absoluta 0,562 em seu NDVI, evidenciando o uso agrícola de plantio e colheita no alto da bacia hidrográfica. (b) A área urbana apresentou pouca variação 0,386 devido ao desenvolvimento de sua área consolidada. (c) A área de pastagem apresentou a menor mudança em seu NDVI 0,353 evidenciando a baixa refletância espectral. Em relação as formações naturais de cerrado que foram subdivididas: (a) formação florestal apresentou os maiores índices de vegetação. (b) as formações savânicas e campestres apresentaram atividades fotossintéticas similares. O estudo concluiu que por meio da abordagem multitemporal do sensor MODIS foi possível definir a dinâmica do uso e cobertura da terra evidenciando os comportamentos da vegetação ao longo do período analisado.

Referência:

SOUSA, Renato Ferreira. Padrões temporais da cobertura da terra em uma bacia hidrográfica da ecorregião do Planalto Central. 2016. 30 f. il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão Ambiental)—Universidade de Brasília, Planaltina-DF, 2016.

Disponível em:

);