Óleo de Macaúba

Nome científico da planta

Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd.

Nomes populares da planta

Macaúba, bocaiúva, coco de catarro, macaíba, macabira, mocajuba (COIMBRA, 2010), xodó e coco-babosa (KUHLMANN, 2018).

Características do óleo

O óleo extraído da amêndoa é transparente, incolor, fino, e comestível (COIMBRA, 2010; ALMEIDA et al, 1998). Já o óleo extraído da polpa possui coloração laranja intensa (CICONINI, 2011).

Usos

O óleo extraído da polpa é usado em sorvetes, em licores, como óleo de cozinha, em analgésico, como hidratante capilar, e como componente de biodiesel (LORENZI e NEGRELLE, 2006). Já o óleo extraído da amêndoa além de ser usado como óleo de cozinha, como componente de biodiesel, e como hidratante capilar também é usado em lamparinas e como laxante. (CICONINI, 2011). E ambos são usados na produção de sabão.

Benefícios

Possui alto teor de carotenoides que possuem ação antioxidante, e no organismo viram vitamina A, e possui fontes de vitamina E (COIMBRA, 2010). E o óleo extraído da polpa tem indicado eficiência na redução do LDL-colesterol e aumento do HDL-colesterol (CICONINI, 2011).

Uso em comunidades tradicionais

O uso do óleo de macaúba em comunidades tradicionais como os de Poconé e Barão de Melgaço foram relatados por Lorenzi (2006) o uso como óleo de cozinha, hidratante capilar, em lamparinas, como ingrediente de sabão, como analgésico, e como laxante.

Referências bibliográficas

ALMEIDA, S. P. ; PROENÇA, C. E. B. ; SANO, S. M. ; RIBEIRO, J. F. .CERRADO: espécies vegetais úteis. 01. ed. Planaltina, DF: EMBRAPA-CPAC, 1998. 464 p. AVIDOS, Maria Fernanda Diniz; FERREIRA, Lucas Tadeu. Frutos dos Cerrados. Biotecnologia Ciência e Desenvolvimento, v. 3, n. 15, p. 36-41, 2000. Disponível em: <http://www.almanaquedocampo.com.br/imagens/files/frutos%20do%20Cerrado.pdf>.


COIMBRA, Michelle Cardoso. Caracterização dos frutos e dos óleos extraídos da polpa e amêndoa de guariroba (Syagrus oleracea), Jerivá (Syagrus romanzoffiana) e macaúba (Acromia aculeata). 2010. 92 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, 2010. Disponível em: <http://hdl.handle.net/11449/88418>.


DE GOIS AQUINO, Fabiana et al. Distribuição geográfica das espécies acrocomia aculeata (jacq.) Lodd. Ex mart. e caryocar brasiliense cambess. no bioma cerrado. IX Simpósio Nacional Cerrado e II Simpósio Internacional Savanas Tropicais, 2008. Disponível em:<
http://www.ppmac.org/sites/default/files/distribuicao_geografica_macauba_pequi_no_cerrado.pdf>.


KUHLMANN, Marcelo. Frutos e sementes do Cerrado: espécies atrativas para a fauna. Volumes I e II, Brasília, 2018. Disponível
em: <http://frutosatrativosdocerrado.bio.br/>.


LORENZI, G. M. A. C.; NEGRELLE, R. R. B. Acrocomia aculeata (JACQ.) LODD. EX MART.: ASPECTOS ECOLÓGICOS. Visão Acadêmica, v. 7, n. 1, 2006. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/academica/article/view/9021/6314>.


LORENZI, G. M. A. C. Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd. ex Mart. Arecaceae: bases para o extrativismo sustentável. Curitiba, PR, 2006. Disponivel em: <https://www.sapili.org/livros/pt/cp035426.pdf>.

);