Hymenaea stigonocarpa

Nomes populares

Jatobá-do-cerrado, jatobaí

Partes utilizadas

Seiva, resina e casca

Descrição

É uma árvore de 3 a 9 m de altura com tronco acinzentado. Suas flores são

brancas e vistosas. Os frutos do jatobá-do-cerrado têm até 12 cm de comprimento e possuem cor castanho-amarelado quando maduro degradadas (KUHLMANN, 2018). Essa árvore ocorre no Norte (Pará, Tocantins), no Nordeste (Bahia, Maranhão, Pernambuco, Piauí), no Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso) e no Sudeste (Minas Gerais, São Paulo).

Uso medicinal

O jatobá-do-cerrado tem propriedades cicatrizantes, vermífugas, antibióticas, anti-inflamatórias renais, hematopoiéticos e anticancerígenos. Essa planta é um tônico geral e o uso continuado as sua seiva traz uma melhora geral como o fortalecendo o sistema imunológico. Ela é um ótimo coadjuvante para tratamentos de doenças autoimunes e degenerativas tumorais. Ela também é excelente na regeneração de doentes debilitados e no reestabelecimento de taxas metabólicas que estão em decadência por motivos que não se sabe ao certo. Essa planta é um bom tônico renal com especificidade para o plexo das gôndolas e também para o circuito hormonal que tem a ver com a fertilidade de forma geral. Uma coisa interessante é que o jatobá-do-cerrado tem uma atividade regeneradora mais intensa na próstata e por isso é usado até em casos de tumores malignos nessa região (AMERICANO, 2015).

Curiosidades

O jatobá-do-cerrado é usado em bolos, sorvetes, pães, geleias, tortas, sorvetes e vitaminas (KUHLMANN, 2018; SILVA JÚNIOR, 2012). A madeira do jatobá é

resistente e, por isso, é usada na construção de currais, pontes, barcos e tonéis (SILVA JÚNIOR, 2012). Essa planta é indicada para arborização urbana e em recuperação de áreas que foram degradadas (KUHLMANN, 2018).

Cuidados

Por possuir alto teor de tanino na casca e entrecasca, o seu uso continuado é

desaconselhado. No entanto, como essa planta é um excelente cicatrizante e cosuma resolver o problema antes que a dose tóxica seja atingida (AMERICANO, 2015).

Referências Bibliográficas

AMERICANO, Túlio. Fitoterapia Brasileira: uma abordagem energética. Brasília: Cidade Gráfica Editora, 2015. 420 p.

 

KUHLMANN, Marcelo. Frutos e sementes do Cerrado: espécies atrativas para a fauna. 2. ed. Brasília: Ipsis Gráfica e Editora, 2018. 1 v.

 

LIMA, H.C. de; PINTO, R.B. 2015 Hymenaea in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB83206>.


SILVA JÚNIOR, Manoel Cláudio da. 100 árvores do cerrado – sentido restrito: guia de campo. Brasília: Rede de Sementes do Cerrado, 2012. 304 p.

);