Interação de fatores ecológicos e edáficos em áreas sob processo de recuperação no Cerrado em Paracatu – MG

Autor(a):

Daniel Alves Vieira

Resumo:

Restaurar ecossistemas do Bioma Cerrado é considerado um desafio, agravado quando ocorre colonização por espécies invasoras ou degradação pela exploração mineral. Diante disso, foi proposto estudar duas áreas em processo de restauração em Paracatu, MG, destacando mecanismos de interação ecológica (Capítulo I) e condições edáficas (Capítulo II) que possam estar relacionados ao sucesso do processo de recuperação. No Capítulo I, instalaram-se 10 parcelas de 20 x 20 m, mensurando-se todos os indivíduos que apresentavam diâmetros à altura de 30 cm do solo (DAS) > 5 cm, sendo mensuradas também suas alturas totais (HT) e diâmetros de copa (COPA). Da amostragem das mudas plantadas, três espécies de destaque em crescimento (DAS, HT e COPA) e abundantes na área de estudo foram investigadas como potenciais facilitadoras (Lithraeamolleoides, Terminaliaargenteae Peltophorumdubium), tendo características bióticas (cobertura por gramíneas, densidade e riqueza de regenerantes) e abióticas (umidade gravimétrica, luminosidade e resistência à penetração) mensuradas nos micro-hábitats abaixo de suas copas, tendo essas características comparadas com micro-hábitats de clareiras. As três espécies promoveram o controle do estabelecimento e desenvolvimento das gramíneas exóticas. O número de regenerantes nos micro-habitats abaixo de P. dubiume nas clareiras (onde ocorre abundância de gramíneas exóticas) foi superior aos outros dois micro-habitats investigados, e a principal variável explicando essas diferenças foi a menor compactação do solo em subsuperfície (20-40 cm) onde ocorrem esses indivíduos. Com base nisso, conclui-se que a espécie P. dubiumapresenta potencial de facilitação, porém a falta de banco de sementes viáveis no solo pode estar prejudicando o incremento do número e riqueza de regenerantes. No segundo capítulo, os indivíduos plantados na cascalheira foram amostrados e identificados em 11 transectos nas linhas de plantio, e tiveram os Diâmetros à altura do coleto (DAC) e HT mensurados. Foram determinadas a sobrevivência geral do plantio e a sobrevivência das duas espécies mais abundantes. Procedeu-se ao estudo da qualidade física/química do solo/substrato minerado, por meio da coleta de amostras em trincheiras abertas em quatro tipos de pontos: Cerrado (TC); em covas de plantas mortas (TM); em covas das mudas de indivíduos vivos da espécie mais abundante (TT); e em covas das mudas de indivíduos vivos da espécie de segunda maior abundância (TE). Constatou-se que as mudas plantadas na área encontram dificuldades em se estabelecerem e crescerem. As espécies Cecropiapachystachyae Tapiriraguianensis se destacaram das demais,demonstrando potencial em se estabelecerem em áreas degradadas por mineração, por apresentaram taxas de mortalidade baixas e crescimentos em DAC e HT relativamente altos. Os indicadores da qualidade física nas covas da cascalheira não foram limitantes, indicando que o preparo do substrato foi eficiente nesse aspecto. Foi observado que os teores de matéria orgânica em TM, TT e TE são baixos em comparação à TC, e que nos substratos das covas TE as condições químicas são semelhantes às de covas TM, sugerindo que C. pachystachyaé uma espécie com boa plasticidade, enquanto T. guianensisesteve presente em covas com maiores teores de fósforo.

Referência:

VIEIRA, Daniel Alves. Interação de fatores ecológicos e edáficos em áreas sob processo de recuperação no Cerrado em Paracatu – MG. 2017. xiii, 74 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

Disponível em:

);