Dinâmica da população de tachigalli rubiginosa (MART. e TUL.) Oliveira-Filho (FABACEAE) no ecótono mata de galeria/campo sujo na fazenda Água Limpa, Distrito Federal

Autor(a):

Daiane Rodrigues Gonçalves

Resumo:

A elaboração de projetos que visem à restauração de áreas perturbadas e programas de manejo para áreas ainda conservadas somente é possível através de informações oriundas do estudo da estrutura e da dinâmica de populações. Assim, com a finalidade de entender o comportamento da espécie arbórea Tachigalli rubiginosa (Mart. e Tul.). Oliveira-Filho no campo, o objetivo deste trabalho foi caracterizar a dinâmica (2007-2014) de sua população na Mata de Galeria do Capetinga/ Ecótono / Campo Sujo na Fazenda Água Limpa no Distrito Federal. O estudo tem como hipótese de que há avanço da população dessa espécie da Mata de Galeria do córrego Capetinga para o Campo Sujo circundante. A área delimitada compreende o local onde há indícios de avanço da Mata de Galeria sobre o Campo Sujo, detectados pela presença de indivíduos jovens de T. rubiginosa. Neste local foram estabelecidos sistematicamente 20 transectos de 5 x 155 m, dispostos perpendicularmente ao córrego Capetinga e alocados no gradiente de borda que vai da Mata de Galeria, Ecótono, para o Campo Sujo que circunda a mata. Cada transecto foi subdividido em 31 parcelas de 5 x 5 m, correspondente a 620 parcelas total instalada na área de estudo compreendendo 1.55 ha. Foram amostrados 277 indivíduos em 2007 e 391 em 2014. Foram encontrados 154 indivíduos regenerantes e 40 mortos, com taxas de recrutamento e mortalidade de 55,60% e 14,44%, concomitantemente. O padrão de distribuição espacial encontrado foi agrupado. A estrutura diamétrica apresentou curva J-invertido indicando que a população é autorregenerante. Houve uma diminuição de 5,26% no número de indivíduos na Mata de Galeria, um aumento de 38,24% no Ecótono e 100% no Campo Sujo. Sendo assim, pode-se inferir que está havendo expansão da espécie florestal T. rubiginosa da Mata de Galeria em direção ao
Campo Sujo. Portanto, essa expansão deve ser acompanhada e cabe ao gestor responsável criar um plano de manejo que vise a preservação dos recursos naturais e leve em consideração a legislação vigente em prol dos interesses ecológicos, econômicos e sociais da sociedade local.

Referência:

GONÇALVES, Daiane Rodrigues. Dinâmica da população de tachigalli rubiginosa (MART. e TUL.) Oliveira-Filho (FABACEAE) no ecótono mata de galeria/campo sujo na fazenda Água Limpa, Distrito Federal. 2015. 36 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão Ambiental)—Universidade de Brasília, Planaltina-DF, 2015.

Disponível em:

);