Dia Nacional da Conscientização sobre as Mudanças Climáticas - 16 de Março

No dia 16 de março é celebrado o Dia Nacional da Conscientização sobre as Mudanças Climáticas, instituído com o objetivo de promover a conscientização da população sobre a importância de realizar ações que reduzam o impacto das mudanças climáticas. A data foi instituída em 2011, por meio da Lei nº 12.533.
É uma boa oportunidade para lembrar o porquê esse assunto interessa qualquer pessoa que habite o planeta Terra
Falar de mudanças climáticas vai além de discutir sobre um planeta alguns graus mais quente. É também falar sobre a nossa segurança alimentar, sobre o impacto dos desastres naturais na vida de mulheres e meninas, é sobre a preservação dos direitos indígenas e das florestas.
Neste 16 de março, Dia da Conscientização sobre Mudanças Climáticas, nós queremos lembrar que o assunto interessa a qualquer pessoas que habita o planeta Terra, ou seja, você, sua família e suas futuras gerações.

Essas mudanças são alterações que ocorrem no clima geral do planeta que podem ser provenientes de causas naturais ou de atividades humanas. A emissão de gases é considerada a principal causadora do aquecimento global e mudanças climáticas.
Desmatar o Cerrado significar liberar 250 milhões de toneladas de carbono por ano, correspondendo às emissões anuais de 53 milhões de carros. Devido a mudanças na temperatura do solo e na evaporação, a conversão maciça do Cerrado também afeta diretamente o regime local de chuvas, impactando a produção agrícola com crescente frequência. A desestabilização desse complexo ecossistema pode levar a um ciclo irreversível de degradação que afeta não apenas o Cerrado que é uma região vital para a produção de alimentos, mas também biomas vizinhos, incluindo a Amazônia e o Pantanal – tudo isso contribuindo para o aquecimento global acelerado e para condições climáticas extremas, com impactos econômicos e humanos graves.
Entender que a natureza é parte importante do cotidiano de uma cidade é o primeiro passo para compreendermos a necessidade das mudanças no comportamento humano frente aos recursos naturais cada vez mais escassos, não só pelas consequências, mas também pelos efeitos que essas podem originar.

Publicado por admin

Cerratense de corpo e alma, trabalho na Área Educação Ambiental e Ecologia Humana na Faculdade de Educação da Universidade de Brasília.