Cajuquim Dorme

        Feita as suas orações Cajuquim pode repousar tranquilo. Ali em seu galho fica protegido pela noite morna.  Em seu peito um coração tranquilo sobre o qual descansa sua linda Viola de Cocho.

        Toda as noites são assim. Efetua suas orações, mas antes de pegar no sono Cajuquim toca lindas melodias em sua Viola para relaxar e alegrar os seus amigos e os habitantes dos galhos e quintais vizinhos e é claro, principalmente sua doce Cajuína que mora no galho ao lado.

        Qualquer um com sensibilidade suficiente poderá ouvir as lindas melodias que encantam as suaves noites estreladas, iluminadas pelo luar nas mornas ou calientes noites cuiabanas.

        Em sua guampa Cajuquim, sob a luz do luar, sonha e produz muitas peripécias. Vive muitos devaneios, viaja por muitos lugares, navega pelos sete mares, vai até as estrelas, visita planetas, perpassa galáxias.

        Hoje, por exemplo, ele se tornou um astronauta que navega pelo universo e alcança as estrelas mais distantes da via láctea. Todavia ele dúvida de si mesmo, ele pensa:

        – Como será isso possível pra mim, sou tão pequeno, tão frágil como posso realizar tamanho feito?!

        E assim, pensando nisso, Cajuquim adormece e nem se dá conta de que ao adormecer embalado por um lindo sonho ele realiza o seu desejo. Ele sonha um sonho encantado em que está saracoteando pelas calientes noites cuiabanas. Termina um começa outro. Agora é um astronauta, um viajante intergaláctico.

        Pra essa viagem intergaláctica Cajuquim inventa uma nave espacial bem diferente. Essa nave o leva a conhecer várias nébulas e diversos sistemas solares diferentes do seu.

        É a bordo dessa invenção que Cajuquim visita diversos cometas. Pula de estrela em estrela e conhece os habitantes dos planetas Vermelho além de Marte e do planeta Lilás que fica ao norte do Vermelho, próximo a Saturno.

        Nessa aventura Cajuquim faz amizades com seres místicos e inimagináveis. Conversa com as mais variadas plantas do universo sideral e encontra muitos desafios, se safa de vários perigos. Encontra muitas alegrias e felicidade.

        Esse pequeno viajante em suas excursões surreal coleciona vários amigos. Mas nem só de flores são feitos os seus sonhos. Há também os inimigos perigosos e as armadilhas ameaçadoras.

        Claro não poderia ser diferente Cajuquim também enfrenta problemas e dificuldades. Ele também já conheceu os males e as intempéries. Os perigos naturais a que estão expostos os afoitos.

        Tudo certo, tudo pronto vamos conhecer a invenção de Cajuquim que permite que ele cruze oceanos e acesse os mais vastos cantos do universo.

        Sua invenção é uma engenhoca composta por diversas engrenagens, correntes e outras peças estranhas. Na verdade, pode se dizer que é uma espécie de bicicleta voadora. Com essa máquina Cajuquim pode viajar para qualquer dimensão. Acessar as mais distantes galáxias. Ir além do sistema solar.

        Em sua bicicleta voadora ir até a lua é um pulinho. Navegar por sete mares é uma voltinha. Lembrando que Cajuquim não desgruda de sua famosa amiga a Viola de Cocho, os dois vivem e viajam juntinhos na sua bicicleta voadora. Para eles não há obstáculos. Enfrentam qualquer perigo e vencem os medos.

        Para Cajuquim Pantaneiro estando com sua Viola de Cocho e com sua bike voadora o céu não é o limite…

 

);