Avaliação da paisagem da sub-bacia do alto São Bartolomeu pelo modelo Pressão-Estado-Resposta

Autor(a):

Fernando Ramos de Oliveira

Resumo:

Os múltiplos tipos de atividades realizadas pela sociedade humana na busca da satisfação de suas demandas econômicas, culturais e sociais causam alterações ambientais cada vez mais perceptíveis em curtas escalas de tempo. No Cerrado, essas transformações trouxeram grandes danos ambientais: fragmentação de habitats, extinção da biodiversidade, invasão de espécies exóticas, erosão dos solos, poluição de aquíferos, degradação de ecossistemas, alterações nos regimes de queimadas, desequilíbrios no ciclo do carbono e possivelmente modificações climáticas regionais. Para minimizar todos esses efeitos, tem sido proposto cada vez mais o estudo e planejamento da paisagem. Nesse contexto, este estudo realizou, através da interpretação de métricas de paisagem, a avaliação da paisagem da sub-bacia do alto curso do rio São Bartolomeu. Partindo-se da interpretação das métricas resultantes do uso de sensoriamento remoto foi possível identificar o estado atual dessa paisagem e, através do histórico de uso e ocupação dessa área, averiguar os fatores de pressão. Essas informações posteriormente deram base ao desenvolvimento de um modelo Pressão-Estado-Resposta (PER), na qual a “resposta” foi considerada como sendo as contribuições de um gestor ambiental dentro de um contexto de planejamento e monitoramento ambiental de curto, médio e longo prazo. As métricas indicaram que os fragmentos remanescentes de vegetação nativa da área em estudo encontram-se em dimensões reduzidas e possivelmente sob efeito de borda, principalmente os da formação florestal, essencial para a provisão de serviços ecossistêmicos e manutenção da biodiversidade. Além disso, mesmo os maiores fragmentos como as Unidades de Conservação PNB e ESEC-AE apresentam-se extremamente pressionadas pela matriz em função do acelerado processo de ocupação do solo em seu entorno, nem sempre planejado e organizado. Através do uso do modelo PER foi possível identificar o estado atual da paisagem investigada, bem como os seus principais fatores de pressão antrópica e estabelecer uma resposta para corrigir ou atenuar o quadro de dilapidação dos recursos naturais.

Referência:

OLIVEIRA, Fernando Ramos de. Avaliação da paisagem da sub-bacia do alto São Bartolomeu pelo modelo Pressão-Estado-Resposta. 2013. xi, 41 f., il. Monografia (Bacharelado em Gestão Ambiental)—Universidade de Brasília, Planaltina-DF, 2013

Disponível em:

);