Astyanax argyrimarginatus Garutti, 1999.

CP 12,9 cm

Nome(s) popular(es):

Piaba-do-rabo-vermelho.

Tamanho

Até 12,9 cm de comprimento padrão.

Alimentação

Principalmente fragmentos de folhas, flores, frutos e sementes, insetos aquáticos e terrestres, larvas de insetos aquáticos e de peixes.

Nome Xavante:

Pe’adza’ratató

Dimorfismo sexual secundário

Os machos maduros apresentam ganchos nas nadadeiras anal e pélvicas, i.e., as nadadeiras tornam-se ásperas; caráter transitório.

Usos e importância da espécie

Consumida como alimento, potencial para aquariofilia; elo importante na cadeia alimentar dos ambientes onde vive.

Descrição da espécie

Corpo alto e comprimido lateralmente, recoberto por escamas ciclóides; boca terminal, com duas séries de dentes multicúspides no pré-maxilar e uma série no dentário; cinco dentes na série interna do pré-maxilar; linha lateral completa, 42 a 46 escamas (até 40 em A. asuncionensis, A. xavante e Astyanax sp. 2; acima de 48 em A. elachylepis e Astyanax sp.1); nadadeira caudal nua. Conspícua mancha umeral negra horizontalmente ovalada (em A. elachylepis, A. xavante e Astyanax sp.1 é vertical e difusa); duas barras verticais marrons na região umeral; mancha negra no pedúnculo caudal estendida à extremidade dos raios caudais medianos, faixa lateral negra no flanco do corpo, bordeada por faixas prateadas (o que as diferencia facilmente das demais espécies do gênero tratadas aqui); nadadeiras caudal e anal vermelhas, especialmente a primeira (o que também a diferencia prontamente das demais espécies). Espécie frequente e abundante nos riachos e córregos do PESA.

Referência:

Venere, Paulo Cesar; Garutti, Valdener.Peixes do Cerrado-Parque Estadual da Serra Azul-Rio Araguaia, MT. São Carlos: RiMa Editora, FAPEMAT, 2011.p.83.

);