O momento de plantar e o momento de colher: estudo etnoecológico na Vila Forte, Vão do Paranã - Goiás

Autor(a):

Raquel Lopes S.C. Grando

Resumo:

A comunidade negra rural Vila do Forte, localizada no sertão de Goiás, região do Vão do Paranã, foi estudada neste trabalho com o objetivo de realizar um levantamento etnoecológico a respeito do conhecimento ambiental de seus moradores. Procurou-se levantar as formas de uso dos recursos naturais bem como sua percepção sobre o ambiente natural. Os especialistas nativos foram escolhidos a partir de indicações da comunidade, sendo entrevistados os moradores mais antigos, pois detêm a experiência e conhecimento empírico tradicional. Pratica-se o sistema de agricultura itinerante das roças-de-toco, sendo identificadas as formas como o sistema é planejado com base na compreensão dos agricultores a respeito das fases da lua e sua influência nos cultivos e na natureza em geral. Este sistema encontra-se ameaçado por causa das mudanças em relação a posse de terras na região e pela mecanização da agricultura, fatos que têm impedido a sua continuidade. Por outro lado, os quintais são uma forma de subsistência praticada no Forte onde o conhecimento tradicional se mantém ativo. Foram estudados 5 quintais da comunidade, registrando 156 plantas cultivadas e 50 famílias botânicas. Destas, 57% são destinadas a alimentação e 19% tem uso medicinal. Temperos e ornamentação foram outros usos verificados. Roças e quintais são sistemas que contribuem para a manutenção da agrobiodiversidade local, além de permitirem a conservação on farm de recursos genéticos e variedades domésticas. Devido ao rico conhecimento a respeito da natureza e de seus elementos, adquirido secularmente e transmitido por gerações, a comunidade estudada cumpre um papel importante na conservação dos recursos naturais doCerrado, principalmente através de suas formas de manejo e de sua riqueza cultural.

Referência:

GRANDO, Raquel Lopes S. C. O momento de plantar e o momento de colher: estudo etnoecológico na Vila Forte, Vão do Paranã – Goiás. 2007. 159 f., il. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável)- Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

Disponível em:

);