Métricas de paisagem como determinantes de corredores ecológicos: o caso da Chapada dos Veadeiros

Autor(a):

Fernanda de Figueiredo Ribeiro

Resumo:

O avanço da fronteira agrícola no bioma Cerrado já comprometeu cerca de 49% de sua área total nas últimas décadas, convertida para atividades antrópicas. A região Nordeste do estado de Goiás apresenta uma das maiores e mais preservadas áreas de Cerrado, com presença de diversas Unidades de Conservação – UCs. Dentre elas se destacam na região o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros – PNCV e a RPPN Reserva Natural Serra do Tombador – RNST, que é a maior reserva privada localizada em Goiás, e a quarta maior presente no bioma Cerrado. Uma das consequências mais sérias causada pelo uso antrópico é a fragmentação de habitat, que está se tornando cada vez mais frequente nos ambientes, principalmente no bioma Cerrado. Com o auxílio de ferramentas do Sistema de Informações Geográficas (SIG) e do método estatístico Análise de Componentes Principais (PCA), o presente estudo teve como objetivo propor corredores ecológicos entre as duas UCs citadas. O trabalho teve como base o estudo de métricas da paisagem cruzadas com o índice de diversidade de Shannon, visando identificar corredores de menor distância possível entre as unidades consideradas. Dois cenários foram gerados considerando espécies de ambientes abertos (formação campestre) e ambientes fechados e semifechados (formação florestal e savânica), sendo cada um deles composto por dois caminhos possíveis. Os caminhos priorizaram as unidades de planejamento com maior conectividade, maior diversidade de ambientes naturais e menor distância entre as UCs.

Referência:

RIBEIRO, Fernanda de Figueiredo. Métricas de paisagem como determinantes de corredores ecológicos: o caso da Chapada dos Veadeiros. 2013. 76 f., il. Monografia (Bacharelado em Geografia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

Disponível em:

);