Métodos para determinação do carbono orgânico em solos do Cerrado

Autor(a):

Juliana Hiromi Sato

Resumo:

O bioma Cerrado tem se destacado mundialmente pelos índices de produtividade de grãos elevados. No entanto, a transformação das áreas de vegetação nativa dessa região para sistemas de exploração agropecuária tem sido acompanhada por perdas do estoque original de matéria orgânica do solo. Com a ampliação de programas governamentais de incentivo ao uso de sistemas conservacionistas de baixa emissão de carbono, surge a necessidade de se acompanhar as variações de carbono no solo, aumentando assim a necessidade de padronização dos diferentes métodos existentes. Diversos métodos tem sido empregados na determinação dos teores de carbono nos solos do Cerrado, não sendo raras discrepâncias entre os resultados obtidos para uma mesma amostra de solo. Características como a textura e mineralogia dos solos podem interferir no resultado obtido. Desta forma, é preciso aprofundar o espectro de análises envolvendo diferentes procedimentos laboratoriais e essas características de solos. O objetivo desse trabalho foi avaliar diferentes métodos analíticos empregados na determinação do carbono orgânico numa ampla diversidade de solos do Cerrado, buscando determinar aqueles que apresentem maior precisão e exatidão, bem como visa buscar possíveis correlações existentes entre os protocolos atualmente em uso e suas relações com a mineralogia e a textura. Foram analisadas amostras representativas do bioma Cerrado em áreas nativas e sob uso agropecuária, coletadas na camada de 0-20 cm. Os teores de carbono orgânico foram determinados pelos métodos por combustão úmida (Walkley & Black, Colorímetro, Mebius) e por combustão seca (Gravimétrico e Análise elementar -CHNS/O). Espectros na região do infravermelho próximo foram também obtidos com a perspectiva de obtenção de um modelo de predição do carbono. O método Mebius foi o que mais se aproximou do método de referência (análise elementar) apresentando coeficiente de regressão de 87%, demonstrando ser o método mais preciso em relação aos demais. A mineralogia do solo interferiu na determinação de carbono, principalmente quando utilizado o método Gravimétrico. Os modelos de predição de carbono obtidos apresentaram elevada relação com os métodos mais utilizados em laboratórios de rotina (Walkley & Black e Colorimétrico).

Referência:

SATO, Juliana Hiromi. Métodos para determinação do carbono orgânico em solos do Cerrado. 2013. xi, 79 f., il. Dissertação (Mestrado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

Disponível em:

);