Hamadryas velutina browni, D.W. Jenkins, 1983

Nome(s) popular(es):

História natural:

No Brasil, os registros dessa espécie foram feitos em 1960 e 1970. A espécie ocorre em três locais próximos, restrita ao norte do ecótono (área de transição) entre o Cerrado e o Pantanal, áreas de mata de galeria fechada. Informações sobre a biologia estão indisponíveis e há poucos exemplares conhecidos do táxon. Adultos foram observados entre os meses de março e julho, e é provável que H. velutina browni utilize plantas hospedeiras da família Euphorbiaceae, já que lagartas de outras espécies do gênero Hamadryas alimentam-se de Dalechampia (Euphorbiaceae).

Descrição:

Apresenta padrão de coloração similar ao de outras espécies do gênero Hamadryas Hübner, [1806].

Distribuição:

“É registrada nos municípios de Diamantino, Barra do Bugres (Estrada Barra do Bugres a Tangará, km 30-35) e Tapirapuã (MT) (Florida Museum of Natural History). Há registro desta subespécie também na Colômbia, porém, como há registros apenas de outras subespécies na região entre estas duas ocorrências, considera-se que seja uma população isolada ou que a população da Colômbia seja outra subespécie ainda não descrita” (ICMBIO, 2018, p. 126). Não existem informações populacionais.

Conservação:

Espécie categorizada como Em Perigo- EN (IUCN).

As principais ameaças são:

  • desmatamento;

  • alta conversão de habitat para áreas agrícolas e pecuárias;

  • fragmentação e substituição do ambiente natural, ocasionando isolamento das populações;

  • extração de madeira ( como as espécies são frequentes em matas fechadas, a extração limita áreas de ocorrência).

É necessário que mais estudos sejam feitos para localização de mais subespécies e conservação do habitat correspondente.

Referências

BECCALCONI,, G.W.; VILORIA, A.L.; HALL,, S.K.;  ROBINSON, G.S. Catalogue of the hostplants of the Neotropical butterflies/Catálogo de las plantas huésped de las mariposas neotropicales. Volume 8 ed. Monografías 3ercer Milenio: 2008, 536p.

 

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. 2018. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção: Volume VII – Invertebrados. In: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. (Org.). Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília: ICMBio. 727p.

);