Guariroba

Nome Científico: Sygarus oleracea

 

Nome popular: guariroba, gueroba, coco-babão

 

Família: Arecaceae

 

Forma de vida: palmeira

 

Frutificação no Cerrado: setembro-novembro

 

Dispersão: mamíferos

 

Polinização: besouros, abelhas

 

Habitat e distribuição: Nativa do Centro-Oeste, Bahia, Minas Gerais, e São Paulo, nas florestas semidecíduas.

 

Características da espécie: Palmeira solitária de 5-10 cm de altura, com folhas pinadas e inflorescências ramificadas de menos de 1 m de comprimento, com flores amareladas.

 

Características dos frutos: Seus frutos são elipsoides, verde-amarelados, lisos, de 4-5,5c cm de comprimento, com polpa (mesocarpo) espessa e fibro-carnosa. Possui sabor adocicado. Sua frutificação ocorre entre setembro e novembro. 

Aproveitamento

A guariroba pode ser consumida in natura, pela polpa e pela amêndoa, assim como seu palmito, utilizado em pratos com carnes, frangos, refogado ou em picles. Com a amêndoa é possível fazer farinha, utilizada no preparo de pães, doces e bolos, assim como extração do óleo, e da polpa podem ser feitos sorvetes, geleias, vitaminas e refrescos. A amêndoa de guariroba é rica em fibras e rica em proteínas e tem grande potencial de ser empregada na formulação de produtos de confeitaria para enriquecer o potencial nutritivo dos doces.

Referências

COIMBRA, Michelle. Caracterização dos frutos e dos óleos extraídos da polpa e amêndoa de Guariroba (Syagrus oleracea), Jerivá (Syagrus romanzoffiana) e Macaúba (Acrocomia aculeata). 2010. Disponível em:

https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/88418/coimbra_mc_me_sjrp.pdf?sequence=1&isAllowed=y

 

KINUPP, Valdely; LORENZI, Harri. Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil, 2019. São Paulo. (p. 156-157)

 

KUHLMANN, Marcelo. Frutos do Cerrado: 100 Espécies Atrativas Para Homo Sapiens. 1. Ed. Brasília: 2020.

);