Fluxos de N2O e nitrogênio mineral no solo em sistemas de produção agrossilvipastoris no planalto do Brasil Central

Autor(a):

Luciano Gomes Timóteo

Resumo:

O N2O, dentre os gases de efeito estufa, é o que possui maior importância para o setor agropecuário devido às suas emissões estarem relacionadas com a disponibilidade e dinâmica de nitrogênio (N) do solo nos agroecossistemas. Com o uso crescente de sistemas integrados de produção, a avaliação dos efeitos desses sistemas nas mudanças climáticas globais e dos fatores que influenciam na emissão de N2O devem ser amplamente estudados e debatidos. Neste sentido, o objetivo desse trabalho foi avaliar os fluxos de N2O e os teores de nitrogênio mineral em solo e sob Integração Lavoura-Pecuária (ILP), Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), Sistema Agroflorestal (SAF), cerradão e pastagem de baixa produtividade, correlacionando-os com os fatores edafoclimáticos: precipitação pluviométrica, temperatura e umidade do solo, espaço poroso saturado por água (EPSA) e teores de N mineral no solo (N-NH4+ e N-NO3-). As coletas de N2O e de solo foram realizadas considerando-se os períodos de sazonalidade do Cerrado: Transição chuva-seca (TCS), Seca (SE), Transição seca-chuva (TSC) e Chuva (CH), em Planaltina, DF, totalizando quatro períodos de coletas. O solo foi coletado no intervalo de profundidade de 0-10 cm e analisado para N-NH4+ e N-NO3- colorimetricamente em um Lachat Quikchem FIA 8500, série 2. Câmaras estáticas fechadas foram utilizadas para amostragem e as concentrações de N2O foram determinadas por cromatografia gasosa. Os teores médios de N-NH4+ (1,63 a 19,75 mg.kg-1) foram maiores que os teores médios de N-NO3- (0,46 a 8,14 mg.kg-1); no entanto o cerradão e o SAF apresentaram uma relação NH4+/NO3- maior que o ILP e o ILPF. Os fluxos de N2O foram maiores no ILP e ILPF com 0,19 e 0,11 kg ha-1 em 111 dias respectivamente. O cerradão e a Pastagem resultaram em menores emissões. As maiores emissões foram observadas nos períodos de transição chuva-seca e chuva enquanto as menores emissões foram verificadas no período de seca. O EPSA, Precipitação Pluviométrica e Umidade do solo e do ar apresentaram relação significativa e positiva com N2O, reforçando a relação direta que essasco-variáveis apresentam com os fluxos de N2O. O nitrogênio na forma amoniacal (N-NH4+) predomina no solo em relação a forma nítrica (N-NO3-); O cerradão e o SAF apresentam uma relação NH4+/NO3- maior que o ILP e o ILPF; cerradão e o SAF apresentam uma relação NH4+/NO3- maior que o ILP e o ILPF; e as maiores correlações significativas de N2O acumulado são estabelecidas com EPSA em todo período e nos períodos de chuva-seca e de chuva.

Referência:

TIMÓTEO, Luciano Gomes. Fluxos de N2O e nitrogênio mineral no solo em sistemas de produção agrossilvipastoris no planalto do Brasil Central. 2015. 51 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão Ambiental)—Universidade de Brasília, Planaltina-DF, 2015.

Disponível em:

);