Ocorrência e representatividade de anuros em unidades de conservação do Estado de Goiás e do Distrito Federal

Autor(a):

Samara Maciel

Resumo:

O bioma Cerrado possui elevada diversidade beta e alta taxa de endemismo de anfíbios. A presença de espécies em Unidades de Conservação, principalmente de proteção integral, é essencial para a sua conservação. Avaliei a representatividade das espécies de anuros do Distrito Federal e Goiás, através da compilação de dados de planos de manejo, estudos científicos e levantamentos de riqueza em Unidades de Conservação. Verifiquei se as informações disponíveis nos planos de manejo condizem com os registros realizados efetivamente nas UC, bem como e capacidade de fornecer informações importantes para a conservação de anuros. Analisei se a riqueza de anuros está relacionada com a riqueza florística e altitudes mínima e máxima das UC. A lista de espécies do Distrito Federal e Goiás totalizaram 56 e 104 espécies, respectivamente, representando 27 e 51% da riqueza de todo o bioma Cerrado. As taxas de endemismo de 27% para ambas as Unidades Federativas. Em média, 35% das espécies não estão representadas em UC e, portanto, não protegidas. O PARNA da Chapada dos Veadeiros mostrou uma grande importância para a conservação de espécies do Cerrado, possuindo 25% da riqueza do bioma. Áreas maiores mantém maior número espécies, mas muitas UC possuem menos espécies que o esperado pela relação espécies x área. A riqueza de anuros não foi explicada pela riqueza florística e altitude. A deficiência de informações e a falta de acurácia dos dados dos planos de manejo mostrou a necessidade de estudos mais aprofundados sobre a composição de riqueza de anuros nas UC do Distrito Federal e Goiás.

Referência:

MACIEL, Samara. Ocorrência e representatividade de anuros em unidades de conservação do Estado de Goiás e do Distrito Federal. 2015. 33 f., il. Monografia (Bacharelado em Engenharia Florestal)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

Disponível em:

);