Efeitos da diversidade funcional na produção florestal: estudo de caso no Cerrado sentido restrito

Autor(a):

Milton Serpa de Meira Junior

Resumo:

Este trabalho teve como objeto avaliar os efeitos da diversidade funcional sobre o estoque florestal em uma área no Cerrado sentido restrito. A diversidade funcional é o valor e a variação das espécies e de suas características que influenciam no funcionamento das comunidades vegetais. A teoria da diversidade funcional prevê que as maiores diferenças na utilização de recursos levam ao aumento da função do ecossistema. Com a crescente redução de habitats se faz necessário quantificar e prever os efeitos da perturbação nos padrões de biodiversidade para orientar os esforços de conservação e nos sistemas de manejo dos recursos ambientais. Para avaliar os efeitos na diversidade funcional foram mensurados oito atributos funcionais em área de Cerrado sentido restrito. A produtividade da assembleia foi avaliada através do estoque da assembleia lenhosa, o qual foi mesurado por meio do volume e biomassa utilizando as equações: V=1,09×10−4×Db2+4,51×10−4×Db2× Ht; B=−0,4913+0,0291×(Db2×Ht). Para cada uma das variáveis foram testados dez modelos matemáticos. Foram mensurados na área de estudo 1694 indivíduos distribuídos em 27 famílias e 56 espécies, sendo 111 indivíduos mortos. Para as duas variáveis estudadas, volume e biomassa, os melhores modelos foram exponenciais e logarítmicos. Nenhum modelo linear apresentou regressão ou parâmetros significativos. Os gráficos de resíduos para as variáveis mostraram que apesar de apresentar regressão e parâmetros significativos e os modelos apresentaram dependência espacial dos resíduos. Conclui-se que os modelos não são bons preditores para a quantificação do volume.

Referência:

MEIRA JUNIOR, Milton Serpa de. Efeitos da diversidade funcional na produção florestal: estudo de caso no Cerrado sentido restrito. 2015. viii, 44 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

Disponível em:

);