Ciclagem e eficiência de uso de nitrogênio (15N) em sistema agrossilvicultural com gliricídia no Cerrado

Autor(a):

Túlio Nascimento Moreira

Resumo:

Gliricídia (Gliricídia sepium) é uma leguminosa arbórea que tem sido amplamente utilizada na agropecuária por apresentar características de usos múltiplos. Entretanto, há pouca informação na literatura sobre o efeito da introdução dessa espécie em diferentes arranjos espaciais em sistemas agrossilviculturais na ciclagem de nitrogênio (N) em solo do Cerrado. No presente estudo, objetivou-se estudar o efeito do adensamento e da influência espacial da gliricídia sobre a ciclagem de 15N em sistema agrossilvicultural com milho e forrageira Panicum maximum cv. Massai no Cerrado. O estudo foi realizado na Estação Experimental Água Limpa, em área de um hectare (ha), com delineamento experimental em blocos casualizados com três repetições. Os tratamentos foram compostos por diferentes densidades de plantas de gliricídia: 667, 1000 e 1333 plantas de gliricídia ha-1. Para determinar a eficiência de uso do nitrogênio, foram delimitadas duas micro-parcelas por parcela experimental, para aplicação do fertilizante nitrogenado marcado (15N). Em cada parcela foi estabelecido um transecto perpendicular às fileiras das árvores com duas posições: 1) na linha de milho adjacente às árvores; e 2) na linha de milho do meio das parcelas, no centro da parcela. A eficiência de recuperação do fertilizante nitrogenado no sistema agrossilvicultural (Grãos + palha de milho + brotações P. maximum) variou de 39 % na densidade de 667 plantas de gliricídia ha-1 na posição adjacente à fileira de árvores a 89 % na densidade de 1000 plantas de gliricídia ha-1 na posição central da parcela. Contrariando diversos estudos sobre eficiência de uso de N pelo milho em monocultivo, no sitema integrado, a maior fonte de N para o milho foi o fertilizante mineral. De maneira geral, o efeito da gliricídia na absorção de N mineral pelo milho foi maior na posição central da parcela e na maior densidade de 1000 plantas de gliricídia ha-1. O N derivado do solo no sistema agrossilvicultural variou de 35,99 a 62,69 kg N ha-1, não havendo diferenças (P > 0,05) entre as densidades e as posições em relação às árvores avaliadas. O conteúdo de N disponível no solo foi maior na densidade de 1333 plantas de gliricídia ha-1 na posição adjacente à árvore. Portanto, o sistema agrossilvicultural com densidade de 1000 plantas de gliricídia ha-1, podadas uma única vez antes do plantio do milho, foi altamente eficiente na recuperação do N mineral, representando uma excelente opção de sistema sustentável de produção para a região central do Brasil.

Referência:

MOREIRA, Túlio Nascimento. Ciclagem e eficiência de uso de nitrogênio (15N) em sistema agrossilvicultural com gliricídia no Cerrado. 2019. 58 f., il. Dissertação (Mestrado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

Disponível em:

);