Caracterização ecológica de sementes e plântulas de árvores de Cerrado

Autor(a):

Ivonne Andrea Narváez Zambrano

Resumo:

Realizou-se a caracterização ecológica de 37 espécies arbóreas do cerrado, considerando-se 11 atributos funcionais de sementes e plântula. Os teores de água da semente estiveram entre 6-14%. Dezessete espécies tiveram sementes planas, 18 tiveram esféricas e duas alongadas. A massa seca das sementes variou de 2 a 9.175 mg. Astronium fraxinifolium, Tabebuia. aurea, Lafoensia pacari, Aspidosperma macrocarpon e Magonia pubescens tiveram germinação rápida (< 5 dias) e índices de sincronia entre 0,6 – 2,4 bits. Dipterx alata, Luehea paniculata, Kielmeyera speciosa e Cybistax antisyphilitica, tiveram germinação intermediária (5 a 10 dias) e índices de sincronia entre 1,7 – 3,2 bits. Aspidosperma tomentosum, Zeyheria montana, Plathymenia reticulata e Curatella americana, tiveram germinação mais lenta (> 10 dias) e índices de sincronia entre 3,0 – 3,8 bits. Quatro espécies tiveram plântulas do tipo fânero epígeo-foliáceo (FEF), duas espécies fânero-epígeo-reserva (FER), três espécies fânero-hipógeo-reserva (FHR) e duas espécies cripto hipógeo-reserva (CHR). A parte aérea das espécies é predominantemente composta por folhas ao invés de crescimento em altura e a parte subterrânea investe mais em alongamento das raízes do que em engrossamento. As espécies apresentam duas estratégias de uso dos recursos, sendo colonizadoras e tolerantes ao estresse. Espécies colonizadoras apresentaram massa da semente menor, raiz principal alongada e alta área foliar específica (SLA). Espécies tolerantes ao estresse apresentaram massa da semente maior, raízes mais curtas e grossas e menor SLA. A caracterização ecológica realizada, indica a diversidade de estratégias das espécies como resposta à heterogeneidade ambiental. O uso de espécies com estratégias para colonizar e para tolerar o estresse na restauração ecológica, pode contribuir à superação de filtros ecológicos, o que aumentaria as espécies capazes de se estabelecer em áreas degradadas.

Referência:

NARVÁEZ ZAMBRANO, Ivonne Andrea. Caracterização ecológica de sementes e plântulas de árvores de Cerrado. 2017. x, 53 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

Disponível em:

);