Parides burchellanus, (Westwood, 1872)

Outros nomes aplicados ao táxon:

Papilio numa Boisduval, 1836; Papilio jaguarae Foetterle, 1902; Papilio socama Schaus, 1902. Parides panthonus jaguarae (Foetterle, 1902) também foi sinonimizada com esta espécie.

Nome(s) popular(es):

Rabo-de-andorinha.

História natural:

Frequente em matas de galeria, voa sobre e ao longo dos cursos d’água, mesmo habitat de distribuição da planta hospedeira Aristolochia chamissonis Duchartre (Aristolochiaceae). A espécie é multivoltina (se reproduz várias vezes ao ano), e em Brumadinho, os adultos podem ser observados durante o ano todo com picos em alguns meses.

Descrição:

“Sexos praticamente semelhantes, sendo o macho diferenciado da fêmea pela presença de escamas odoríferas esbranquiçadas ao longo da margem anal da face dorsal da asa posterior” (FREITAS; MARINI-FILHO, 2011, p. 65). Descrição morfológica detalhada feita por Racheli (2006). 

Distribuição:

Parides burchellanus foi registrada em matas de galeria, em altitudes entre 800 m e 1.100 m, voando nas margens de riachos. Existem registros históricos em áreas que hoje estão muito alteradas, como os municípios de Sobradinho (DF), Anápolis (GO), Carmo do Rio Claro, Matosinhos (Rio das Velhas) e Uberaba (Farinha Podre) (MG), Batatais e Bauru (SP). A despeito de várias tentativas de localização, não há nenhum registro recente em nenhuma destas localidades. A distribuição atual da espécie inclui apenas Planaltina (DF), Planaltina de Goiás (alto rio Maranhão) (GO) e a região no entorno de Brumadinho, nas proximidades de Belo Horizonte”(ICMBIO, 2018, p. 98-99).

Endêmico do Brasil e também do Cerrado, as populações de P. burchellanus são pequenas, ocorrem em poucos lugares no bioma, em áreas isoladas distantes entre si e há pouca possibilidade de dispersão entre elas. As menores com 10 a 50 indivíduos, e a maior, com mais de 100 indivíduos localizada em Brumadinho (MG), estão em declínio por consequência das alterações antrópicas e degradação dos habitats.

Conservação:

Espécie categorizada como Criticamente em Perigo- CR(IUCN) e Vulnerável (ICMBio).

As principais ameaças são:

  • o desmatamento;

  • isolamento das populações conhecidas;

  • poluição dos córregos (já que estão associadas a cursos d’água);

  • a degradação, destruição e fragmentação do habitat, principalmente associada a uso do fogo, ocupação urbana, atividade rural e agropecuária.

Combater tudo isso envolve estratégias de conservação como:

  • manutenção da planta hospedeira, recuperação/conservação do habitat natural de ocorrência da espécie e também do curso d’água associado;

  • pesquisas e trabalhos relacionados à distribuição geográfica, localização de novas populações e monitoramento das conhecidas, taxonomia, ecologia, biologia, reintrodução das plantas hospedeiras e das espécies, e educação ambiental;

  • aumento do habitat e da conectividade da paisagem, através de restauração de matas e criação de UC’s de proteção integral e uso sustentável nas áreas de ocorrência.

Referências

BEDÊ, Lúcio Cadaval et al. Parides burchellanus (Westwood, 1872) (Lepidoptera, Papilionidae): new distribution records from southwestern Minas Gerais state, Brazil. Check List, [S.l.], v. 11, n. 3, p. 1663, may 2015. ISSN 1809-127X. doi:http://dx.doi.org/10.15560/11.3.1663.

 

FREITAS, A. V. L.; MARINI-FILHO, O. J. Plano de Ação Nacional para Conservação dos Lepidópteros Ameaçados de Extinção. Brasília: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, ICMBio, 2011. 124 p. (Série Espécies Ameaçadas ; 13).

 

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. 2018. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção: Volume VII – Invertebrados. In: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. (Org.). Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília: ICMBio. 727p.

 

MIELKE, Olaf H. H.; MIELKE, Carlos Guilherme C.; CASAGRANDE, Mirna M.. Parides panthonus jaguarae (Foetterle) (Lepidoptera, Papilionidae) redescoberto em Minas Gerais, Brasil: sua identidade. Revista Brasileira de Zoologia, Curitiba, v. 21, n. 1, p. 9-12, Mar. 2004. https://doi.org/10.1590/S0101-81752004000100002.

 

RACHELI, T. The genus Parides: an unended quest, p.70. In: Bauer, F. & Frankenbach, T. (eds.). Butterflies of the World. Keltern, Deutschland: Goecke and Evers, 2006. 116p.

 

SILVA-BRANDÃO, K. L.; AZEREDO-ESPIN, A. M. L.; FREITAS, A. V. L.. New evidence on the systematic and phylogenetic position of Parides burchellanus (Lepidoptera: Papilionidae). Molecular Ecology Resources, [S.L.], v. 8, n. 3, p. 502-511, maio 2008. Wiley. http://dx.doi.org/10.1111/j.1471-8286.2007.02022.x.

);