Leporellus vittatus (Valenciennes, 1850).

CP 10,0 cm

Nome(s) popular(es):

Solteira.

Tamanho

Até 24,5 cm de comprimento padrão.

Alimentação

Insetívora.

Nome Xavante:

Danhôhuiwa.

Dimorfismo sexual secundário

Sem traços óbvios.

Usos e importância da espécie

É uma espécie vistosa, com um colorido incomum; logo, potencialmente importante para a aquariofilia, consumida como alimento, elo importante na cadeia alimentar dos ambientes onde vive.

Descrição da espécie

Corpo relativamente espesso, recoberto por escamas ciclóides; boca pequena, com quatro dentes assimétricos, não cuspidados no pré-maxilar e no dentário; lobos da nadadeira caudal recobertos por escamas pequenas. Mancha negra na nadadeira dorsal e barras negras inclinadas na nadadeira caudal. Espécie muito rara nos riachos e córregos do PESA; encontrada em córregos e corredeiras e pedrais onde busca seu alimento. Pode também ser capturada nas corredeiras do rio Araguaia, logo abaixo da foz do córrego Avoadeira que drena o PESA.

Referência:

Venere, Paulo Cesar; Garutti, Valdener.Peixes do Cerrado-Parque Estadual da Serra Azul-Rio Araguaia, MT. São Carlos: RiMa Editora, FAPEMAT, 2011.p.48.

);