Custo de implantação de um plantio de espécies nativas do cerrado no âmbito da compensação florestal

Autor(a):

Marina Salgado Fontenele

Resumo:

Diante dos problemas ambientais atuais e desmatamentos, a ferramenta da compensação florestal cria uma nova vertente de trabalho, voltada para a realização de plantios florestais de mudas nativas do bioma Cerrado. Essa atividade tem o intuito de compensar a supressão de indivíduos arbóreos retirados no ato da implantação de atividades potencialmente poluidoras. Esse trabalho avaliou os custos de implantação de um plantio de compensação florestal realizado por uma empresa localizada em Brasília/DF utilizando o método do Custo Médio de Produção1 (CMPr). Por meio da análise do fluxo de desembolsos dessa empresa para todas as etapas de implantação, determinou-se o custo médio de produção de R$ 6,30 para cada muda considerando a implantação e o monitoramento do plantio por um período de dois anos. Sendo assim a empresa obteve um lucro de 26,03% sobre o valor total do projeto, no qual a muda foi vendida à R$ 8,52. Determinou-se ainda que as etapas mais onerosas foram as de aquisição de insumos, em especial as mudas, e a de plantio, que inclui atividades de preparo do solo e o plantio propriamente dito. A aquisição de mudas corresponde a 59,17% do valor dos insumos e 24,5% do custo total do projeto. Concluiu-se, portanto que o projeto foi economicamente viável, mas que a empresa poderia aumentar a lucratividade caso se especializasse nas atividades mais onerosas e não as terceirizasse, como foi feito em algumas etapas de plantio e limpeza da área.

Referência:

FONTENELE, Marina Salgado. Custo de implantação de um plantio de espécies nativas do cerrado no âmbito da compensação florestal. 2015. vii, 37 f., il. Monografia (Bacharelado em Engenharia Florestal)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

Disponível em:

);