Carinhanha

Localização: 900km de Salvador.

Acesso: por terra, o acesso pode ser feito através das rodovias BR-161, BR-020 e BR-349.

 

Ficheiro:Ponte entre os municípios de Carinhanha e Malhada (2010).jpg

 

Ponte entre os municípios de Carinhanha e Malhada (2010)
foto: Wikimedia Commons

Os primeiros habitantes desse território foram os índios Caiapós que tinham sua aldeia localizada nas terras onde hoje se encontra a cidade. Viviam em completa harmonia quando, pelo ano de 1712, aproximadamente, depararam-se pela primeira vez com um homem branco. Segundo a tradição local, esse diferente visitante tratava-se do bandeirante Manuel Nunes Viana, vencedor dos paulistas na Guerra dos Emboabas. A procura do rio das Velhas, atingiu a margem esquerda do rio São Francisco e indo para o sul atravessou o rio Carinhanha – ou Carunhenha – onde encontrou o aldeamento caiapó, resultando numa luta sangrenta que finalizou com o fracasso dos índios. Vencedor da batalha, o bandeirante aqui fixou base para suas conquistas onde, posteriormente veio a ser o centro de intercâmbio entre a Bahia e o Estado de Minas Gerais. Muitos queriam que o nome do local fosse “Carunhanha”, que significa “loca de sapo”, entretanto, a maioria atribui o topônimo indígena à grande quantidade de aves de nome Carunhenha existente outrora no lugar. Em 1832, o “julgado” de São José de Carinhanha, pertencente à comarca do rio São Francisco, foi elevado à categoria de vila, sendo criado daí o município com território desanexado da Barra do Rio Grande. Sua sede recebeu foros de cidade em 1909.

 

Ficheiro:Rio São Francisco (Malhada-Carinhanha-BA) - panoramio.jpg

 

Rio São Francisco (Malhada-Carinhanha-BA)
foto: Wikimedia Commons

Carinhanha é o primeiro município do interior baiano a ter uma Área de Relevante Interesse Ecológico, a ARIE MUNICIPAL DO PONTAL/PERIPERI, instituída em 2005 pelo Governo da Participação.

A ÁRIA de Carinhanha foi criada com o objetivo básico de manter os ecossistemas naturais de importância local, permitir a realização de pesquisa científica, atividades educacionais e de recreação, a visitação pública e regular o uso admissível do local, de modo a compatibilizá-lo com os objetivos de conservação da natureza. Ela possui uma área total aproximada de setecentos hectares, que inclui as margens do Rio São Francisco, a foz do Rio Carinhanha e todo entorno da lagoa do Periperi.

A Área de Relevante Interesse Ecológico de Pontal/Periperi é administrada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Sustentável que controla a instalação de obras por parte da iniciativa privada destinadas à recreação, ecoturismo, lazer e outras compatíveis com o manejo da unidade. Na área são proibidas:

  • a implantação de atividades industriais potencialmente poluidoras, capazes de afetar mananciais de água;

  • a realização de obras de terraplenagem e a abertura de canais, quando essas iniciativas importarem em alteração das condições ecológicas locais;

  • o exercício de atividades capazes de provocar erosão das terras ou assoreamento das condições hídricas;

  • exercício de atividades que ameacem extinguir as espécies raras da biota, as manchas de vegetação remanescentes e as nascentes de cursos d’água existentes na região;

  • o uso de biocidas, quando indiscriminado ou em desacordo com as normas ou recomendações técnicas oficiais, em especial a Lei 7.802, de 11 de julho de 1989, regulamentada pelo Decreto n° 98.816, de 11 de janeiro de 1990.

Informações sobre equipamentos e serviços turísticos:

http://www.carinhanha.ba.gov.br/turistas/

 

texto: EcoViagem

(https://ecoviagem.com.br/brasil/bahia/carinhanha/ )

 

);