Callithrix jacchus, (Linnaeus, 1758)

Nome(s) popular(es):

Sagui-de-tufos-brancos, sagui-do-nordeste, mico-estrela, sagui.

Características físicas:

O sagui-de-tufos-brancos é uma das menores espécies do gênero Callithrix, juntamente com o C. penicillata. Esses animais apresentam aproximadamente 20 cm de altura e o peso varia entre 200 a 350 gramas. São caracterizados pelos tufos auriculares brancos, mancha branca na testa e a cabeça de coloração negra ou castanho-escuro. A pelagem tem coloração geral acinzentada e cauda com faixas transversais pretas e cinzas.

 

Os saguis-de-tufos-brancos apresentam uma dieta composta preferencialmente de exsudato de plantas, o que confere a esses animais adaptações morfológicas para a gomivoria/exsudivoria. Entre elas, apresentam um padrão de dentição e musculatura da mastigação que permite a extração de goma das árvores, além de alterações no sistema digestivo para otimizar a digestão deste tipo de alimento.

Ecologia:

O Callithrix jacchus é originalmente endêmico da Caatinga e assim como o C. penicillata é uma espécie comum e de ampla distribuição geográfica. Ambas as espécies são encontradas nos biomas de Cerrado, Mata Atlântica e Caatinga. O sucesso ecológico do C. jacchus nesses ambientes ocorre primeiramente em razão de uma dieta bastante diversificada, sendo esses saguis os mais exsudívoros do grupo. Possuem adaptações morfológicas para extrair diretamente o exsudato das plantas, o que lhes permite habitar distintos ambientes que apresentam variedade sazonal na disponibilidade dos recursos alimentares. Além disso, apresentam habilidades cognitivas complexas para navegar por esses ambientes e um sistema de reprodução cooperativo com produção de duas ninhadas por ano.

Distribuição geográfica:

O C. jacchus ocorre no nordeste do Brasil e apresenta ampla distribuição, onde estima-se que a extensão de ocorrência da espécie seja maior que 20.000 km² e sua área de ocupação seja maior que 2.000 km². Está presente nos estados de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte como residente e nativo; nos estados da Bahia, Maranhão, Sergipe e, possivelmente, no nordeste do Tocantins, como residente, mas com origem incerta. 

Status de conservação e Ameaças:

Menos preocupante (LC): a espécie não se encontra inserida em nenhuma categoria de ameaça de extinção de acordo com a lista vermelha da IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza). Os Callithrix jacchus, no entanto, apresentam suas populações em declínio devido à perda e fragmentação do seu habitat natural em consequência do desmatamento, atividades agropecuárias e expansão das cidades, além da vulnerabilidade a epidemias e do tráfico para uso como animais de estimação.

Referências:

Bezerra, B., Bicca-Marques, J., Miranda, J., Mittermeier, R.A., Oliveira, L., Pereira, D., Ruiz-Miranda, C., Valença Montenegro, M., da Cruz, M. & do Valle, R.R. (2018). Callithrix jacchus. The IUCN Red List of Threatened Species Acessado em 27 de janeiro de 2021. Disponível em https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2018-2.RLTS.T41518A17936001.en

 

Hannibal, W., Renon, P., Figueiredo, V. V., Oliveira, R. F., Moreno, A. E. & Martinez, R. A. (2019). Trends and biases in scientific literature about marmosets, genus Callithrix (Primates, Callithichidae: biodiversity and conservation perspectives. Neotropical Biology and Conservation, 14(4), 529 – 538. https://doi.org/10.3897/neotropical.14.e49077

 

Malukiewicz, J., Boere, V., Oliveira, M. A. B., D’Arc, M., Ferreira, J. V. A., French, J., Houman, G., Souza, C. A. I., Jerusalinsky, L., Melo, F. R., Valença-Montenegro, M. M., Moreira, S. B., Silva, I. O., Pacheco, F. S., Rogers, J., Pissinatti, A., del Rosario, R., Ross, C., R. Ruiz-Miranda, C. R., … Tardif, S. (2020). An Introduction to the Callithrix Genus and Overview of Recent Advances in Marmoset Research. Preprints. https://doi.org/10.20944/preprints202011.0256.v1

 

Valença-Montenegro, M.M., Oliveira, L.C., Pereira,D.G., Oliveira,M.A.B., & Valle, R.R. (2012). Avaliação do Risco de Extinção de Callithrix jacchus (LINNAEUS, 1758) no Brasil. Processo de avaliação do risco de extinção da fauna brasileira. ICMBio. Acesso em 27 de janeiro de 2021. Disponível em http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/fauna-brasileira/estado-de-conservacao/7204-mamiferos-callithrix-jacchus-sagui-de-tufo-branco.html

);