Diversidade de grãos de pólen das principais fitofisionomias do cerrado e implicações paleoambientais

Autoras:

Raquel Franco Cassino, Caroline Thaís Martinho e Silane Caminha

Resumo:

O Cerrado é um dos biomas com maior biodiversidade florística do Brasil e encerra uma grande diversidade de formações vegetais. A história do Cerrado e suas modificações ao longo dos últimos milênios, influenciadas, entre outros fatores, por mudanças climáticas, foram determinantes no estabelecimento das características atuais da paisagem nas regiões dominadas por essa vegetação. O conhecimento da flora polínica característica dos diferentes ambientes que fazem parte desse bioma tem importantes aplicações. Por exemplo, estudos palinológicos de sedimentos depositados no Quaternário tardio constituem uma importante fonte de dados sobre a história recente do Cerrado e sobre a paleoecologia do Brasil Central. O estudo desses registros deve se basear no conhecimento de conjuntos polínicos atuais e na relação observada entre esses conjuntos e a vegetação atual. Com essa finalidade, neste catálogo, são apresentados sessenta tipos polínicos identificados em amostras superficiais coletadas em três parques nacionais, áreas de preservação da vegetação do Cerrado. Estão assinaladas a ocorrência e a abundância de cada tipo polínico nos diversos ambientes amostrados e foram caracterizados os táxons polínicos que podem ser considerados indicadores desses ambientes em estudos paleoecológicos.

Referência:

CASSINO, Raquel; MARTINHO, Caroline; CAMINHA, Silane. Diversidade de grãos de pólen das principais fitofisionomias do cerrado e implicações paleoambientais. Journal of Geoscience, São Leopoldo, RS, ano 2016, v. 9, n. 1, p. 4-29, jun. 2016. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/gaea/article/view/gaea.2016.91.01. Acesso em: 31 ago. 2020.

);