Graxaim-do-campo

Nomes comuns: Graxaim-do-campo, raposa-do-campo.

 

Nome em inglês: Pampas fox, azara’s fox, azara’s zorro, renard d’azara.

 

Ameaças e conservação: Transformação do hábitat em áreas agrícolas, predação por cães domésticos, são suscetíveis à parvovirose, cinomose, coronavírus, brucelose e outras doenças, atropelamentos e caça em retaliação à predação suposta de animais domésticos. Não possui nenhuma ação concreta de conservação, mas há necessidade de obtenção de informação sobre: 1) Sobreposição da distribuição, área de vida e dieta com Lycalopex vetulus; 2) Potencial hibridização com Lycalopex vetulus; 3) Impacto da perda de indivíduos por retaliação e atropelamento; 4) Análise quantitativa e qualitativa sobre a predação sobre ovinos; 5) Área de vida, período reprodutivo e uso de habitat; 6) Interações interespecíficas com Cerdocyon thous. A espécie não foi incluída na lista oficial de espécies ameaçadas do MMA (Ministério do Meio Ambiente, 2014).

 

Comprimento total: 95 cm (média).

 

Peso: 3 a 6,5 Kg.

 

Dieta: Onívoro. Alimenta-se de espécies exóticas como a lebre (Lepus europaeus); de pequenos roedores até roedores do porte de preás (Cavia spp.), aves das ordens Tinamiformes, Passeriformes e Columbiformes, frutas nativas e exóticas, insetos, carniça, tatus, gambás, lagartos, peixes, moluscos, caranguejos e escorpiões.

 

Número de filhotes: 1 a 8.

 

Gestação: 55 a 60 dias.

 

Longevidade: 14 anos (cativeiro).

 

Estrutura social: Solitário.

 

Padrão de atividade: Crepuscular e noturno.

 

Distribuição geográfica: Leste da Bolívia, oeste e centro do Paraguai, Uruguai, norte e centro da Argentina, e sul do Brasil. No Brasil, ocorre nos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 

Habitat: Áreas abertas, como as planícies dos Pampas e habitats sub-úmidos a secos, mas utilizam também a Puna, campos limpos, florestas tropicais andinas, floresta semidecídua baixo montana, Monte Argentino, floresta de Chaco, bosques secos, bosques abertos, brejos, pantanais, dunas costeiras, pastos e terras de agricultura.

 

Descrição física:  Canídeo de tamanho médio com pelagem acinzentada. No alto da cabeça e pernas a coloração é marrom ferrugínea e as orelhas triangulares são largas erelativamente grandes, com focinho preto e afilado. O pelo é curto e a cauda é longa e espessa e tem dois pontos negros, um no lado superior na base e outro na ponta.

 

Fonte: Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros – CENAP/ICMBio, Disponível em: https://www.icmbio.gov.br/cenap/carnivoros-brasileiros.html Acesso em: 01.setembro.2021

);