Dia Nacional do Cerrado - 11 de setembro

O Dia do Cerrado foi fixado em 11 de setembro, por decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2003 é também uma homenagem ao ambientalista e um dos fundadores da Rede Cerrado, Ary José de Oliveira, o Ary Pára-Raios. A data do nascimento do ambientalista, ator, diretor de teatro e árduo defensor dos direitos humanos e do meio ambiente nos compromete a seguir sua luta que é a de todas e todos que defendemos a Vida.

Ary Pára-Raios transformou a cultura do bioma Cerrado em arte mambembe, ele foi o fundador do grupo teatral Esquadrão da Vida – uma das mais conhecidas troupe de artistas do Distrito Federal. Comprometido com a causa socioambiental, Ary Pára-Raios participou de diversas discussões em audiências públicas e em reuniões de colegiados, onde fazia da arte um instrumento para transmitir o recado direto e correto para as autoridades e a sociedade civil. Entre vários debates que ele se envolveu, destaque para o Código Florestal.

Aos 63 anos, Ary Pára-Raios faleceu vítima de um câncer, deixando um legado de esperança para os brasileiros.

Em homenagem ao Dia Nacional do Cerrado, comemorado em 11 de setembro, o Instituto Arvoredo irá inaugurar o Espaço Cerrado que pretende ser um lugar para despertar o interesse da sociedade brasileira para a conservação, a restauração e o cuidado do Cerrado, através de palestras, oficinas, rodas de conversa, contação de estórias, degustação de produtos do cerrado, exposições como a que iremos abrir nesta ocasião – O quê que o Cerrado tem – com a curadoria de Rosângela Corrêa, diretora do Museu do Cerrado da Universidade de Brasília.

 

O Cerrado não é feito só de árvores retorcidas. São três as principais formações vegetais – campestre, savânica e florestal – o que faz com que seja a savana mais biodiversa do planeta Terra. A exposição levará o público a descobrir e conhecer de forma atrativa, detalhes desse fascinante bioma, presente em 11 estados brasileiros. Queremos mostrar sua beleza, leveza e importância como berço das águas do Brasil e lugar de sabedoria e riqueza cultural dos povos indígenas e as comunidades tradicionais.

 

Funcionamento: terça-feira a domingo das 9:00 às 19:00.

 

Local: Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek. Estacionamento 11, atrás do Carrera Kart, Asa Sul, Brasília.