Centenário da Pedra Fundamental do DF (1922 – 2022)

A construção da Pedra Fundamental se materializou como principal desdobramento da Comissão Exploradora do Planalto Central do Brasil quando demarcou a área do novo Distrito Federal. Esse era o sonho que alimentava a esperança dos habitantes do interior do país na busca de melhores condições de vida com a construção da nova capital da república, já que a diferença social em relação aos habitantes do litoral apresentava uma discrepância bastante significativa.

 

Tão logo a pedra basilar da nova capital fora inaugurada, em sete de setembro de 1922, aquele local passou a ser denominado de Serra da Independência, e a colina em que ela foi assentada recebeu o nome de Morro do Centenário– em alusão aos cem anos de Independência do Brasil, que se comemorava naquela data. Essas denominações foram dadas por Balduíno Ernesto de Almeida, o construtor do então citado monumento.

 

Situada sobre uma colina no Vale do rio São Bartolomeu, a 1.033m de altitude, o Morro do Centenário, onde foi assentada a Pedra Fundamental do Distrito Federal, permite ao visitante contemplar um visual de 360 graus, apreciando paisagens exuberantes e únicas no Planalto Central do Brasil.

 

Um rico patrimônio natural também está presente neste território, destacando-se o Parque dos Pequizeiros, as cachoeiras do Ribeirão Sobradinho, a Estação Ecológica de Águas Emendadas, a imensa área do Instituto Federal de Brasília e ainda o local onde se forma o rio São Bartolomeu, que nasce do encontro do ribeirão Pipiripau com o Mestre d’Armas, numa vereda bem próxima ao monumento.

 

Desse modo, o território em que se encontra a Pedra Fundamental se transformou em um espaço pedagógico utilizado por professores e pela sociedade ao longo do tempo, o que possibilitou (e possibilita) aprofundar o conhecimento sobre a história regional e estabelecer uma interação entre o homem e a natureza.  

 

A colina do Morro do Centenário também foi apropriada por artistas de diversas linguagens que realizam sua produção cultural e representações artísticas. 

 

Prof. Robson Eleuterio

Eco-museu da Pedra Fundamental

2022-09-08_eco_historia_centenario-pedra-fundamental-df (2)-compressed



Homenagem ao Centenário da Pedra Fundamental no Plenário da Câmara dos Deputados em 29/08/2022

CENTENÁRIO DA PEDRA FUNDAMENTAL DO DF

 

O Vídeo é uma produção para difusão do significado e simbologia da comemoração do Centenário do Obelisco que marca a interiorização do país. Apresenta Planaltina como território cultural: um território histórico com equipamentos públicos de cultura, que possuem na perspectiva da educação patrimonial o fortalecimento da memória e a identidade da região! Consta com depoimentos de acadêmicos com apresentação de fontes documentais que comprovam a importância da valorização da História e do Meio Ambiente. Também apresenta projetos exitosos que marcam, positivamente, a história do monumento.

 

 

);