Curimata inornata Vari, 1989.

CP 13,0 cm

Nome(s) popular(es):

Branquinha

Tamanho

Até 13,6 cm de comprimento padrão.

Alimentação

Iliófaga, i.e., alimenta-se de partículas dispersar no substrato, principalmente micro-organismos de origem animal ou vegetal e matéria orgânica em decomposição; por isso muitos autores preferem classificá-la como detritívora. Esses peixes possuem um aparelho digestivo adaptado para selecionar o que interessa ou não à sua alimentação.

Nome Xavante:

Da’watsa.

Dimorfismo sexual secundário

Sem traços óbvios.

Usos e importância da espécie

Os curimatídios, de maneira geral, formam grandes cardumes que migram rio acima, principalmente na época de reprodução. Nessa oportunidade podem ser capturadas em grande quantidade, representando boa parcela na pesca de subsistência. Constituem elo importante nas cadeias alimentares, uma vez que formam parte avultada dos peixes forrageiros. Por esse comportamento podem ser consideradas “espécie-chave” na ciclagem de nutrientes nos ambientes onde são encontrados.

Descrição da espécie

Corpo relativamente alto, fusiforme, recoberto por escamas ciclóides; escamas menores acima da linha lateral e maiores abaixo desta; boca inferior, desprovida de dentes; linha lateral completa, com cerca de 65 escamas; nadadeira caudal nua, bifurcada. Coloração prateada uniforme, sem máculas. Espécie rara nos cursos superior e médio dos riachos e córregos do PESA, mas freqüente no inferior, principalmente em períodos de águas altas.

Referência:

Venere, Paulo Cesar; Garutti, Valdener.Peixes do Cerrado-Parque Estadual da Serra Azul-Rio Araguaia, MT. São Carlos: RiMa Editora, FAPEMAT, 2011.p.38

);