Foto: Pierre Yves Refalo

O violeiro cantador e compositor, Luiz Salgado, nasceu em 1976 na cidade de Patos de Minas/MG e reside atualmente em Araguari, cidade do Triângulo Mineiro. Convivendo diretamente com o Cerrado mineiro vem levantando bandeiras ecológicas, por meio de um trabalho musical mesclado com a modernidade, mas influenciado principalmente pelas festas populares como Folias de Reis e Congado, que são duas fortes manifestações culturais da região. No seu ofício de cantador faz de sua viola não só um instrumento musical de trabalho, mas também uma ferramenta de combate. Com seus acordes, ponteados e versos, canta o cerrado, o mato, a prosa, o causo, tornando sua música uma atitude diante da cultura e da vida, imprimindo uma maneira de ver o mundo e celebrar a beleza da tradição, da natureza, dos costumes e do folclore dessa região de Minas Gerais.

 

CORRÊA, Jussânia Borges. Ecomusicologia no Cerrado: violeiras e violeiros convivendo com a natureza. 2017. 268 f., il. Dissertação (Mestrado em Música)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.  Disponível em: <https://repositorio.unb.br/handle/10482/31444>

Luiz Salgado declara que desenvolve intencionalmente um trabalho musical com a viola voltado à conscientização ambiental no Cerrado devido à necessidade de preservação desse bioma tão importante, que se encontra em estado de destruição e “para alertar as futuras gerações da importância do Cerrado para o Brasil e pra o mundo, visto que esse bioma é reconhecido, inclusive, pela sua riqueza hídrica e pela diversidade em sua fauna e flora” (Salgado 2017).

 

Compondo também seu CD, “Sina de cantadô,” em Carcará, Guardião do Cerrado (Luiz Salgado), Luiz canta a melodia em andamento lento, e toca viola com acordes bem elaborados, em roupagem moderna, e ao mesmo tempo com toque de música regional. O solo na viola é acompanhado de violão, baixo, sanfona, percussão, com destaque para o canto do Carcará gravado no Cerrado da cidade onde mora. A letra coloca o carcará, ave típica do Cerrado, como observador dos prejuízos causados pela mão do homem, e deseja que o tamanduá se salve da mata em chama e seja forte como o carcará(…).

 

CORRÊA, Jussânia Borges. Ecomusicologia no Cerrado: violeiras e violeiros convivendo com a natureza. 2017. 268 f., il. Dissertação (Mestrado em Música)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017. Disponível em: ,https://repositorio.unb.br/handle/10482/31444>  
 
Tel: (34) 99143-0764

Facebook: luizsalgadooficial

Instagram: @luizsalgadooficial