Melissa Maurer

A fotógrafa Melissa Maurer, é nascida em Brasília e vive em Alto Paraíso desde 2004. O foco principal do seu trabalho com a fotografia é a nudez do ser humano, buscando em seus ensaios fazer a conexão destes com a natureza.
 
Durante suas viagens entre Brasília e Alto Paraíso, no decorrer desses 12 anos, a artista presenciou o desaparecimento do Cerrado Nativo às margens da estrada e a potencial expansão do agronegócio. Turismóloga de formação, observou que muitas vezes não enxergamos o que está a nossa frente. Como exemplo, muitos turistas visitam a região da Chapada dos Veadeiros em busca de contato com a natureza e espiritualidade, mas na ânsia de ter suas expectativas atendidas, não conseguem perceber que durante todo o caminho (aprox. 230km), na maior parte do trajeto a paisagem é de devastação, horizontes recortados pela monocultura, desertos após as colheitas, máquinas trabalhando para esse fim e um crescente movimento de caminhões carregados de máquinas, grãos e madeira. Dessa observação surgiu a ideia do projeto “O caminho do Cerrado”. Assim convidou sua amiga pessoal, educadora e atleta amadora, MMG, para posar para o projeto.
 
Fonte: http://www.facebook.com/ocaminhodocerrado
Projeto fotográfico de cunho artístico e denunciativo sobre a devastação crescente do Cerrado gerada principalmente pelo agronegócio. É um alerta sobre a aproximação e extensão dessas atividades por todo o percurso entre Brasília e o município de Alto Paraíso de Goiás – Chapada dos Veadeiros.
 
Um trabalho forte, chocante, revelador, que alerta e tem o intuito de mudar a visão sobre “O caminho” que a humanidade deve percorrer para manter-se em equilíbrio e proteger as futuras gerações.
 
Outro aspecto não menos importante do projeto é a exposição do feminino que tem sido tão banalizado e erotizado em nossa sociedade patriarcal, o tabu da nudez e o resgate da sabedoria e do empoderamento feminino, da liberdade das mulheres serem o que são, da forma que quiserem ser, sem se sentirem ameaçadas ou inferiores.
 
Elementos do projeto:

A mulher: Representa a mãe natureza que tem o poder e capacidade de gerar a vida, de nutrir seus filhos e sustentá-los com o poder do seu “leite”. A mulher representa a delicadeza, a fragilidade, a beleza, assim como a transformação, a renovação da vida, a proteção que toda mãe tem por seus filhos, a força que as mulheres possuem para seguir mesmo diante das adversidades.
Com sabedoria e sensibilidade podemos fazer uso dos recursos naturais de maneira sustentável, sem utilizar os recursos de maneira inconsequente.

O nu: Representa a exposição que estamos sofrendo ao estar em contato com todas as degradações.  O contato da pele nua, sem vestimenta, sem nenhuma proteção, com as degradações encontradas demonstra a fragilidade da humanidade diante do desmatamento e do uso de agrotóxicos. A pele em contato direto com a destruição durante toda a trajetória remete à pouca durabilidade do nosso corpo e da sociedade diante dos excessos cometidos arbitrariamente.

A estrada: Representa “O caminho do Cerrado”, a trajetória de desaparecimento desse bioma entre o trecho Brasília e o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, na estrada GO-118. Remete ao caminho real que o cerrado está seguindo, assim como os outros possíveis caminhos que devemos percorrer para manter e preservar a nossa savana brasileira.

A máscara: Representa a proteção necessária pra se seguir no meio de toda degradação. É a única maneira de respirar, sem se contaminar, nesse cenário de agressões e destruições que se apresentam pelo “O caminho do Cerrado”.

A bota: Representa a proteção necessária para a longa caminhada, 230 Km de devastação.

 


As tarjas pretas: Representam a contaminação do leite, que antes gerava o sustento sagrado, e que não poderá ser utilizado para alimentar as gerações futuras. Remete às degradações em excesso que poluíram o corpo e o leite da mãe natureza.
 
Fonte: http://ocaminhodocerrado.blogspot.com/ 
Site: www.melissamaurer.com.br

 

Facebook: Mel Melissa Maurer

Conheça um pouco do projeto "O Caminho do Cerrado"