Lia Testa

 Lia Testa é paranaense, mas vive e trabalha em Araguaína (TO) – Brasil há mais de quinze anos. Tem se dedicado às colagens feitas à mão. Como colagista, tem buscado compreender os processos da composição da colagem a partir de vários experimentos fundamentados em procedimentos de justaposição e de sobreposição de imagens (ou elementos diversos). Suas últimas séries de colagens tratam de questões e temas relativos ao erotismo, e seus atravessamentos, tendo como fio condutor o nonsense. 

Tem se dedicado a compor obras-colagens e trabalhos com o tema do Cerrado, por isso, recorre a elementos do próprio cerrado, ora utilizando os elementos da natureza, ora diferentes imagens apropriadas, para tentar compor uma poética de beleza abundante e singular, de sensualidade profusa, reativando uma potência de afirmação à vida, uma vez que, o cerrado é pulsante de vida e de resistência.

Site: poetalia123.wixsite.com/liatesta

Instagram: @liatesta_colagista

E-mail: poetisalia@gmail.com

Pernas no Cerrado:

A série “Pernas no Cerrado” é constituída por obras-colagens (feitas à mão). A partir de fotografias apropriadas, esta série busca construir uma narrativa de andanças pelo Cerrado, e, metonimicamente, as pernas (que representam a mulher) são signos de uma relação de “presença”, da sensualização da natureza (que se faz duplamente pela inter-relações mulher-natureza) e do devir-cerrado que produz vida. Nestas composições temos muitas imagens do Jalapão (TO). Esta série busca também criar uma narrativa das andanças e das potencialidades da natureza do Cerrado.

Pequizeiras

A série “Pequizeiras”, iniciada nesta “quarentena” (2020), é um trabalho ainda em desenvolvimento que implica uma gama de experimentos com as flores de pequi e de outros elementos da natureza do cerrado. Além do pequi, esta série usa a fava-de-bolota (parkia platycephala) como elemento de composição na colagem. Esta série de composições-colagens vai ao encontro de uma ideia de colagem expandida. Além disso, busca explorar uma poética da delicadeza e das diferentes potencialidades da natureza do Cerrado. Como esta série ainda está em desenvolvimento outros elementos do cerrado ainda podem vir a compor a série.