Núcleo Tocantinense de Arqueologia – NUTA

O Núcleo Tocantinense de Arqueologia – NUTA foi criado pela UNITINS – Fundação Universidade do Tocantins sob Instrução Normativa nº 14/99 de 22 de novembro de 1999, tendo como mentor e executor de sua estruturação o Arqueólogo Prof. Msc. Marcos Aurélio Câmara Zimmermann, coordenador dos Projetos e Programas de Pesquisa de Arqueologia.

Sua primeira sede era localizada no Campus Universitário de Porto Nacional (atual sede do Campus da UFT em Porto Nacional). Foi inaugurada em 1999 e construída com recursos oriunda do convênio científico firmado entre a UNITINS – Fundação Universidade do Tocantins e as Centrais Elétricas do Norte do Brasil – ELETRONORTE, para a execução do Projeto SALTIMINS – Levantamento e Salvamento Arqueológico na extensão do Trecho da Linha de Transmissão de Energia Elétrica entre as Subestações de Imperatriz/MA à Miracema do Tocantins/TO, Interligação Norte/Sul.

Em maio de 2002 houve a ampliação desse laboratório com a construção de um anexo para a guarda do acervo arqueológico resgatado pelas pesquisas e um espaço dividido em salas apropriadas para preparação, catalogação e análise dos materiais culturais coletados. Esta ampliação foi possível com a aplicação de recursos financeiros proveniente do Projeto SALTMISA – Projeto de Salvamento Arqueológico na extensão das áreas impactadas pela Linha de Transmissão Norte/Sul, Trecho de Miracema do Tocantins/TO à Samambaia/DF e do Programa SALTFENS – Programa de Levantamento, Monitoramento e Salvamento Arqueológico nas áreas de abrangência da Ferrovia Norte/Sul, Etapa I – Trecho Aguiarnópolis a Darcinópolis no Estado do Tocantins.

Com a federalização do campus de Porto Nacional e a criação da Universidade Federal do Tocantins, esse prédio foi repassado à mesma. Assim, uma nova reestruturação física se fez necessária. Com recursos levantados por pesquisas realizadas pelo próprio NUTA e com a doação de uma nova área pelo Prof. José Hidasi, em 23 de março de 2006 a nova sede foi inaugurada, e para ela transferida às atividades de pesquisas e todo o acervo arqueológico sob a salvaguarda do NUTA. Sua atual sede localiza-se no Anel Viário, Rodovia TO-050, quadra 20, lote 65, jardim dos Ipês, também na cidade de Porto Nacional/TO.

O Núcleo de Arqueologia coordena, desenvolve, orienta e executam estudos e pesquisas na área específica de Arqueologia, na área de Patrimônio Histórico Cultural e Natural e na área de Paleontologia, tendo como apoio técnico/científico as áreas de Antropologia, História, Educação, as ciências do Meio Ambiente (Geografia e Biologia) entre outras áreas afins.

Exerce parceria com o Instituto de Arqueologia Brasileira – IAB – Rio de Janeiro – RJ, por meio de um convênio firmado para o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e extensão.

O NUTA atua no Estado do Tocantins, na região norte de Goiás e na região sul do Maranhão em Projetos e Programas de Prospecção, Monitoramento e Salvamento Arqueológico e no Levantamento e Registro do Patrimônio Histórico e Cultural.

Desde 1999 o NUTA reputa como da maior importância, pelo que representa para o cenário cultural do estado e região, contribui significativamente com a consolidação de estudos e pesquisas, colocando o Tocantins no cenário arqueológico nacional.

A Educação Patrimonial tem sido instituída, nas formas de Leis, fomentos de órgãos gerenciadores como o IPHAN e UNESCO, tendo em vista contribuir para a compreensão aos desafios comunitários dando ênfase para a execução de práticas educativas na esfera do patrimônio cultural de interface entre a área da educação (pedagogia), ciências humanas (com destaque para as áreas da história, arqueologia, antropologia e geografia), as ciências naturais (paleontologia, biologia, geologia).

Tais medidas, nascem, entre outras, diante do contexto planetário produzido pela busca desenfreada do progresso que tem levado a comunidade científica a afirmar que este assunto é de grande relevância para nossa contemporaneidade e, por isso mesmo, essencial para que seja pensado, no que diz respeito a nossa atitude pedagógica sobre a interferência e ocupação através do nosso fazer cultural (material e imaterial), ou seja, sobre o patrimônio cultural da humanidade. Este por sua vez tem sido tem sido discutido a partir de dois aspectos. O primeiro se refere às chamadas políticas de preservação/conservação e o segundo envolvendo a problematização do bem cultural a ser conservado.

O IPHAN em seu Portal responde que Educação Patrimonial é aquilo em que “toda vez que as pessoas se reúnem para construir e dividir novos conhecimentos, investigam pra conhecer melhor, entender e transformar a realidade que nos cerca, estamos falando de uma ação educativa. Quando fazemos tudo isso levando em conta alguma coisa que tenha relação ao com nosso patrimônio cultural, então estamos falando de Educação Patrimonial!”.

O campo do conhecimento exige cada vez a interdisciplinaridade, pois este proporciona rompimentos com contextos fragmentados de visão de mundo. Neste sentido, e por acreditamos na transformação, pelo viés da Educação, os trabalhos de Educação Patrimonial desenvolvidos pelo NUTA propõem formas de ação educativa visando socializar o conhecimento sobre Arqueologia, Paleontologia e Patrimônio Histórico Cultural e Natural.

Para estas nossas ações de Educação Patrimonial temos como público alvo professores das diferentes Redes de Ensino, e demais cidadãos sensíveis as causas patrimoniais, e com isso queremos justificar a fundamental importância da aproximação pedagógica com todas as esferas do patrimônio cultural e natural, para irmos ao encontro da formação de educadores e educandos receptivos as reflexões da qual somos comprometidos.

Temos procurado conduzir a este processo, fazendo uso de metodologias estratégicas como palestras, oficinas didáticas, exposições e visitas programadas, procurando sensibilizar, especialmente a comunidade escolar, à consolidação de uma nova ótica de aprendizagem firmados em valores éticos fundamentais que envolvem as questões do patrimônio pré-histórico, histórico-cultural e natural.

Portanto, o NUTA tem inseridos em seu fazer profissional a Educação Patrimonial. Esta constitui uma atividade paralela do laboratório, mas ao mesmo tempo é autônoma e interligada ao conjunto de todo seu processo institucional. Isso por entendermos que Educação Patrimonial é um facilitador para o exercício pleno da cidadania.

  • Introduzir as bases sólidas para a compreensão de que o patrimônio pré-histórico, histórico-cultural e natural de um povo representa e reflete a sua cultura, crenças e realizações;
  • Implantar a consciência patrimonial através de ações educativas específicas para salas de aula;
  • Fixar o conhecimento da esfera do patrimônio, sua importância e seus impactos sobre o ser humano e ao futuro da humanidade;
  • Contribuir de forma inovadora para todos que se interessam pelas dimensões sociais e públicas das esferas patrimoniais.

Anel Viário, Rodovia TO-050, Qd.20, Lt. 65, Jardins dos Ipês
Porto Nacional-Tocantins
Telefone/FAX:(63) – 3363-1265