Agroextrativismo

fundo_agroextr

O agroextrativismo ocorre quando atividades como a agricultura, cultivo de árvores frutíferas, pesca etc., combinam-se com atividades extrativistas gerando o que se chama de conjunto de sistemas complexos de produção agroextrativista.
O agroextrativismo é a união de práticas agrícola sustentáveis, de baixo impacto e alto valor social, com a extração de produtos nativos. o agroextrativismo não é só a extração, mas sim a organização do processo de produção, utilizando as plantas nativas do cerrado e cultivando plantas adaptadas à essa região como é o caso do replantio do coquinho azedo, a valorização do baru e o manejo do bacuri. Surgida como complemento ao extrativismo, essa atividade tem enorme potencial socioeconômico, cultural e ambiental para o bioma Cerrado, já que alia geração de renda à restauração de áreas degradadas e desmatadas. Mas ainda é pouco reconhecida e enfrenta preconceito por parte da sociedade.
O Cerrado se caracteriza por uma alta diversidade biológica, de modo que são muitas as espécies passíveis de aproveitamento. O extrativismo no Cerrado é uma atividade que se realiza sempre de forma associada à agricultura familiar. Essa é uma das suas principais especificidades, a de se caracterizar antes como agroextrativismo, e não apenas como extrativismo, ou seja, com foco exclusivo na coleta de produtos florestais não madeireiros.
As políticas mais importantes para isto são as de apoio (sobretudo assistência técnica, crédito para investimento, beneficiamento e comercialização), a pesquisa de tecnologias de produção e industrialização, ampliação da infraestrutura e organização dos produtores. O baixo investimento em ciência e tecnologia, a inexistência de dados quantitativos e a falta de capacitação adequada dos agentes envolvidos dificulta a expansão do agroextrativismo, então, precisamos de ampliar a participação de agroextrativistas para que possam sair da invisibilidade e mantê-los nas comunidades no campo com investimentos em tecnologias simples e de baixo custo.
Algumas iniciativas governamentais positivas em prol do Cerrado resultaram na comercialização de 385 itens nativos desse bioma, com consequente geração de renda e empregos para as comunidades locais. São elas: a Política de Garantia de Preço Mínimo para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPMBio), Programa de Aquisição de Alimento (PAA); Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE); Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica – PNAPO.

Publicações:

  • Rodrigo Meiners MandujanoPara conhecer mais sobre este tema, leia a Revista Sustentabilidade em Debate do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília v. 5, n. 3 (2014):PDF
  • Associações de agroextrativistas no CerradoCoordenador da Comunidade Vanderlei Pereira de Castro, telefone +55 (64)3689 1165 agrotec@persogo.com.br
);