Sítio Boca do Mato
Sandro Rafael

Sandro mora dentro da Área de Proteção Ambiental da Nascente do Rio Vermelho, localizada em Mambaí –  Goiás. Ele conheceu os Sistemas Agroflorestais a partir de um curso de capacitação do seu trabalho (ICMBio) para pequenos agricultores. Desde então, compreende que as vantagens de se cultivar em sistemas agro diversos implica em devolver a fertilidade do solo e retornar os serviços ecossistêmicos que a terra já nos garantiu há muito tempo.

 

Ao chegar no terreno, existia 20% de uma área que provavelmente já havia sido um pasto e estava abandonada, com a presença de muitas espécies exóticas, mesmo assim, garante que ainda havia muito Cerrado. Sandro tem dificuldades para dar longevidade aos sistemas justamente por essa não ser sua atividade exclusiva e não encontrar mão de obra especializada em sua cidade.

 

Ele cita algumas espécies nativas que permanecem no seu terreno, como o jatobá, tamburil, xixá, cajuzinho do cerrado, pequi e baru. Ele também vende produtos beneficiados e deliciosos, que são as pastas de pequi e baru, molho de pequi com pimenta, óleos aromatizados com ervas ou pequi, chutney de goiaba e futuramente começarão a comercializar a farinha de buriti.

 

Nos Sistemas Agroflorestais de Sandro, é essencial que as espécies escolhidas sejam resistentes, ou seja, as plantas nativas do Cerrado. Porque um dos objetivos dele é conseguir gerar renda com essas produções. Ele nos informou que ainda não conhece nenhum vizinho que trabalhe com agroflorestas, mas desejamos que essa forma de cultivar a terra se espalhe por essa APA e consiga beneficiar muitas pessoas da região.

 

O trabalho de Sandro é fundamental, pois a partir dele muitas pessoas conseguem se alimentar de Cerrado e, consequentemente, se aproximam da ideia de que é necessário cuidar do nosso Bioma. Gratidão por tanto empenho, Sítio Boca do Mato!

);