Botaurus pinnatus (Wagler, 1829

Nome(s) popular(es)

Socó Boi Baio, Socó Grande.

História Natural

Ave associada a ambientes aquáticos, ocorre em pântanos, brejos e banhados de água doce. No Cerrado pode ser visto em veredas e campos úmidos. É uma espécie rara ou incomum, com uma coloração que a ajuda a se camuflar no capinzal e comportamento arredio e cauteloso. Ao ser aproximado, tende a se agachar e manter o pescoço esticado com o bico voltado para cima, ficando apenas com a cabeça visível, de forma a parecer com um graveto ou se misturar entre os juncos enquanto ainda pode observar o invasor, e pode até mesmo balançar de leve a cabeça para simular o movimento do vento sobre o capim. Caça aguardando a presa se denunciar pacientemente, ficando parado por longos períodos de tempo, e se alimenta de peixes, insetos, vermes, crustáceos, sapos, cobras e até mesmo pequenos jacarés. Se reproduz na estação das chuvas, fazendo um ninho com capim e junco sobre a vegetação rasteira próxima ou sobre a água, pondo dois ou três ovos claros, chocados apenas pela fêmea. Ambos os pais alimentam os filhotes.

Descrição

Mede entre 63,5 e 76 cm de comprimento. Coloração de padrão barrado, com estrias castanho escuro sobre um amarelo palha. Possui o dorso também estriado, porém mais escuro. Garganta e barriga brancas, com pescoço e peito brancos com estrias castanhas. Patas, íris e bico amarelos, com este último escuro por cima.

Distribuição

Ocorrência dispersa pelas Américas Central e do Sul, presente no sul do México, Colômbia, Venezuela, Guianas, Suriname, Equador, Argentina, Paraguai e Uruguai. No Brasil ocorre de forma local em praticamente todos os estados.

Conservação

Pouco preocupante: não é considerado ameaçado (ICMBio e IUCN).

Referências

Andrade, E. B., et al. Predation on Leptodactylus macrosternum (Anura: Leptodactylidae) by Botaurus pinnatus (Pelecaniformes: Ardeidae) in Northeastern Brazil. Herpetology Notes 6: 201-202, 2013.


BirdLife International 2016. Botaurus pinnatus. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22697343A93609762. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-3.RLTS.T22697343A93609762.en. Downloaded on 29 November 2019.


Franz, I., et al. Predação da cobra d’água Helicops infrataeniatus (Serpentes, Colubridae) pela maria-faceira Syrigma sibilatrix (Aves, Ardeidae) no sul do Brasil. Biotemas 20(2): 13-137, 2007.


Gwynne, J. A., Ridgely, R. S., Argel, M., & Tudor, G. (2010). Guia Aves do Brasil: Pantanal e Cerrado. São Paulo: Horizonte.


Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. 2018. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília: ICMBio. 4162 p.


Martínez-Vilalta, A., Motis, A. & Kirwan, G.M. (2019). Pinnated Bittern (Botaurus pinnatus). In: del Hoyo, J., Elliott, A., Sargatal, J., Christie, D.A. & de Juana, E. (eds.). Handbook of the Birds of the World Alive. Lynx Edicions, Barcelona. (retrieved from https://www.hbw.com/node/52728 on 29 November 2019).


Pinnated Bittern (Botaurus pinnatus), In Neotropical Birds Online (T. S. Schulenberg, Editor). Cornell Lab of Ornithology, Ithaca, NY, USA. retrieved from Neotropical Birds Online: https://neotropical.birds.cornell.edu/Species-Account/nb/species/pinbit1


Sick, H. (1997). Ornitologıa brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.


Silva, J. M. C. da (1995). Birds of the cerrado region, South America. Steenstrupia, 21(1), 69-92.


Wikiaves. Socó-boi-baio. 2019. Disponível em: <https://www.wikiaves.com.br/wiki/soco-boi-baio> Acesso em: 29 nov. 2019.

);