Annona crassiflora

Nome popular

Araticum

Características do fruto

Essa espécie apresenta altura de 4 a 8 metros, tronco geralmente tortuoso, revestido por casca áspera e corticosa que resiste a ação do fogo (Lorenzi, 2002). Seus frutos são do tipo baga, com grande número de sementes por fruto e casca grossa, verde-amarelado e com odor forte quando maduro. Carnoso e com polpa suculenta.

Habitat e distribuição

Savânico e florestal, em Cerrado Típico e Cerradão. Domínios: Cerrado, Amazônia e Pantanal.

Relação animal/planta

A coevolução de plantas frutíferas e mamíferos pode estar relacionada às características que essas plantas possuem para atraírem esses animais como: casca resistente, odor forte e tamanho grande. Os mamíferos que se alimentam dessa espécie possuem características e hábitos que propiciam o consumo e dispersão, além de defecarem em locais que favorecem a germinação, gerando adultos dispersos da planta-mãe, o que contribui para perpetuação e evolução das espécies (Fragoso & Huffman, 2000). Ademais, as sementes de araticum possuem dormência e embrião indiferenciado. Nesse sentido, a anta se destaca pela quantidade de frutos que consome e a eliminação de sementes intactas em locais de terreno seco (provavelmente propícios à germinação), sendo assim, considerada importante dispersora de sementes de A. crassiflora em área de cerrado sentido restrito (Golin, 2008).

Conheça as espécies de animais que consomem seus frutos

 

Família

Espécie

Nome popular

          Mamíferos

Tapiridae

Tapirus terrestris

Anta

Canidae

Chrysocyon brachyurus

Lobo guará

Referências

Fragoso, J. M. V. & Huffman, J. M. Seed-dispersal and seedling recruitment patterns by the last Neotropical megafauna element in Amazonia, the Tapir. Journal of Tropical Ecology, Cambridge, v. 16, p. 369-385, 2000.

 

GOLIN, Vanessa. Frugivoria e dispersão de sementes de Araticum Annona crassiflora Mart. por animais em área de Cerrado Matogrossense. 2008. 62 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) – Universidade do Estado de Mato Grosso, Cáceres, 2008.

 

KUHLMANN, Marcelo. Frutos e sementes do Cerrado: espécies atrativas para a fauna. Volumes I e II, Brasília, 2018.

 

Lorenzi, V. 2002. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil. 2. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 368 p.

 

);