Gênero Sapajus

Popularmente conhecidos como “macacos-prego”, os Sapajus apresentam topete, característica corporal robusta, com variadas colorações dependendo da espécie. São diurnos, adaptáveis e possuem uma alimentação oportunista que varia desde folhas, flores e frutos até pequenos vertebrados. É o único grupo (juntamente com o gênero Cebus) que faz uso de ferramentas para se alimentar. Com isso, é capaz de ingerir alimentos mais duros, como coco e nozes, além de conseguir alimentos em locais pouco acessíveis, como buracos e fendas, devido a suas habilidades manuais.

O tamanho do território pode variar entre 80 a 300 hectares, e organizam-se em grupos de dezenas de indivíduos. É comum encontrar um macho alfa que lidera o grupo, alguns machos subordinados e diversas fêmeas relacionadas umas às outras.

Com distribuição geográfica em quase todo o Brasil, os macacos-prego podem ser encontrados em biomas variados como floresta Amazônica, Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga.

Em média, as características físicas das fêmeas de Sapajus são de 2,5 kg de peso corporal, 40 cm de corpo e 43,5 cm de cauda. Já os machos apresentam aproximadamente 3,2 kg de peso, 42 cm de corpo e 43,5 cm de cauda. Os machos, geralmente, são maiores que as fêmeas. O topete, típico desse gênero, às vezes não se apresenta de forma evidente em indivíduos juvenis. Portanto, quanto mais idade o indivíduo tiver, mais visível se torna o topete.

Fonte:

Coimbra-Filho, A.F. (1986). O macaco-prego-de-peito-amarelo, Cebus apella xanthosternos (Wied, 1820). Informativo FBCN, 10 (4): 3.

Fleagle, J. G. (1988). Primate, Adaptation and Evolution. Academic Press. 500p.

Fragaszy, D.M.; VisalberghiI, E. & Fededigan, L. (2004). The Complete Capuchin: The Biology of the Genus Cebus. Cambridge University Press. 356p.

Conheça os representantes do Cerrado

);