Anas bahamensis Linnaeus, 1758

Vocalização

Nome(s) popular(es)

Marreca Toicinho, Queixo Branco, Paturi do Mato.

História Natural

É uma ave aquática relativamente comum que, diferente da maioria dos outros patos e marrecos (família Anatidae), está bastante associada a ambientes salinos, como manguezais, pântanos, riachos entremarés e pequenos lagos salinos ou salobros, motivo pelo qual se encontra notoriamente presente nas áreas litorâneas da América do Sul. Apesar disso, ainda pode ser encontrada em ambientes de água doce, sendo vista ocasionalmente em corpos d’água do Cerrado. Se alimenta filtrando a superfície da água, ingerindo principalmente pequenas sementes, folhas, brotos e caules de plantas aquáticas, além de pequenos crustáceos, vermes e larvas de insetos. Faz ninho entre a vegetação rasteira próximo a corpos d’água, e os ovos são esbranquiçados.

Descrição

Mede entre 40 e 50 cm. Possui as laterais da cabeça (bochechas) e garganta brancas, bem destacadas com o dorso da cabeça e pescoço marrons. O peito e barriga são castanho claro barrados de preto, o dorso é castanho escuro com manchas pretas, a cauda é branca e o bico escuro possui uma mancha vermelha marcante na base superior.

Distribuição

Possui uma ocorrência dispersa pela América do Sul, estando presente em boa parte do litoral brasileiro, desde a foz amazônica até o Sul, incluindo os estados do Nordeste e Sudeste, se estendendo no interior até o GO, MS, oeste da BA e leste do PI. Ocorre também no Uruguai, nordeste da Argentina, Paraguai, sul da Bolívia, Chile, oeste do Peru e Equador, norte da Colômbia, Venezuela, Guianas e Suriname, além das ilhas caribenhas (Cuba, Haiti, República Dominicana, etc.) e ilhas Galápagos.

Conservação

Pouco preocupante: é considerado não ameaçado (ICMBio e IUCN), apesar de suas populações mostrarem sinais de declínio (IUCN).

Referências

BirdLife International 2016. Anas bahamensis. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22680287A92853819. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-3.RLTS.T22680287A92853819.en. Downloaded on 08 October 2019.


Carboneras, C. & Kirwan, G.M. (2019). White-cheeked Pintail (Anas bahamensis). In: del Hoyo, J., Elliott, A., Sargatal, J., Christie, D.A. & de Juana, E. (eds.). Handbook of the Birds of the World Alive. Lynx Edicions, Barcelona. (retrieved from https://www.hbw.com/node/52886 on 8 October 2019).


Clements, J. F. (2012). The Clements Checklist of Birds of the World. Cornell: Cornell University Press.


Gwynne, J. A., Ridgely, R. S., Argel, M., & Tudor, G. (2010). Guia Aves do Brasil: Pantanal e Cerrado. São Paulo: Horizonte.


Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. 2018. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília: ICMBio. 4162 p.


Silva, J. M. C. da (1995). Birds of the cerrado region, South America. Steenstrupia, 21(1), 69-92.


White-cheeked Pintail (Anas bahamensis), In Neotropical Birds Online (T. S. Schulenberg, Editor). Cornell Lab of Ornithology, Ithaca, NY, USA. retrieved from Neotropical Birds Online: https://neotropical.birds.cornell.edu/Species-Account/nb/species/whcpin


Wikiaves. (2019). Marreca-toicinho. Recuperado em 8 de outubro, 2019, de https://www.wikiaves.com.br/wiki/marreca-toicinho

);