Penelope superciliaris Temminck, 1815

Vocalização

Nome(s) popular(es)

Jacupemba, Jacupeba, Jacu Velho, Jacucaca (RJ), Pava Chica, Yacupoí.

História Natural

É uma ave relativamente comum, típica de florestas tropicais e subtropicais, podendo ser encontrada em uma diversidade de ambientes, como bordas de florestas densas, capoeiras, e matas ralas. No Cerrado, encontra-se nas matas de galeria, matas secas, cerradões e outras formações savânicas. Herbívoro, se alimenta principalmente de frutos, como o do Murici e do Palmito Juçara, ou os das famílias Myrtaceae, Rubiaceae e Solanaceae, além de sementes, flores, folhas e brotos. Atua como um importante dispersor de sementes para as plantas que consome. Se mantém principalmente nas copas das árvores, em altas e médias alturas, mas também se desloca pelo chão, principalmente para apanhar frutos caídos. Pode viver em grupos familiares de 3 a 6 indivíduos. Se reproduz entre setembro e fevereiro, fazendo o ninho entre emaranhados de cipós e ramos, no alto das árvores ou sobre a água. Os ovos são claros.

Descrição

Mede entre 55 e 70 cm. Possui uma porção de pele nua flácida na garganta, de cor vermelho vivo, olho vermelho, topo da cabeça escuro, sobrancelha clara, rosto e pescoço cinza escuro com discretas estrias claras pelas bordas das penas. Dorso castanho oliváceo ou escuro, com bordas das penas ferrugíneas. Barriga, porção traseira inferior e coxas castanho avermelhado.

Distribuição

Possui ampla distribuição no Brasil, estando presente em todo o Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. No Norte e Sul é menos abundante, se limitando ao sul do rio Amazonas no primeiro, e ao norte do RS no segundo. Também encontra-se no leste do Paraguai, extremo nordeste da Argentina e leste da Bolívia.

Conservação

Pouco preocupante: é considerado não ameaçado (ICMBio e IUCN), porém suas populações vêm diminuindo (IUCN).

Referências

BirdLife International 2016. Penelope superciliaris. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22678370A92770303. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-3.RLTS.T22678370A92770303.en. Downloaded on 16 October 2019.


Clements, J. F. (2012). The Clements Checklist of Birds of the World. Cornell: Cornell University Press.


del Hoyo, J. & Kirwan, G.M. (2019). Rusty-margined Guan (Penelope superciliaris). In: del Hoyo, J., Elliott, A., Sargatal, J., Christie, D.A. & de Juana, E. (eds.). Handbook of the Birds of the World Alive. Lynx Edicions, Barcelona. (retrieved from https://www.hbw.com/node/53285 on 16 October 2019).


Frisch, J. D. & Frisch, C. D. (2005). Aves Brasileiras e as Plantas que as Atraem. 3ª Edição, 480 pg. São Paulo: Editora Dalgas Ecotec – Ecologia Técnica Ltda.


Gwynne, J. A., Ridgely, R. S., Argel, M., & Tudor, G. (2010). Guia Aves do Brasil: Pantanal e Cerrado. São Paulo: Horizonte.


Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. 2018. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília: ICMBio. 4162 p.


Mikich, S. B. (2002). A dieta frugívora de Penelope superciliaris (Cracidae) em remanescentes de floresta estacional semidecidual no centro-oeste do Paraná, Brasil e sua relação com Euterpe edulis (Arecaceae). Ararajuba, 10(2), 207-217.


Rusty-margined Guan (Penelope superciliaris), In Neotropical Birds Online (T. S. Schulenberg, Editor). Cornell Lab of Ornithology, Ithaca, NY, USA. retrieved from Neotropical Birds Online: https://neotropical.birds.cornell.edu/Species-Account/nb/species/rumgua1


Sigrist, T. (2009). Avifauna Brasileira: The avis brasilis field guide to the birds of Brazil, 1ª edição. São Paulo: Editora Avis Brasilis.


Silva, J. M. C. da (1995). Birds of the cerrado region, South America. Steenstrupia, 21(1), 69-92.


Wikiaves. (2018). Jacupemba. Recuperado em 16 de outubro, 2019, de https://www.wikiaves.com.br/wiki/jacupemba


Zaca, W., Silva, W. R., & Pedroni, F. (2006). Diet of the Rusty-margined Guan (Penelope superciliaris) in an altitudinal forest fragment of southeastern Brazil. Ornitologia Neotropical, 17, 373-382.

);