EcoMuseu Laís Aderne

A palavra Museu para muitos ainda tem o estigma de coisa parada, velha e obsoleta. A ideia de um Museu aberto, construído em rede e que permitisse, da forma mais ampla possível, juntar pessoas e instituições que estão fazendo coisas importantes para a conservação e preservação do Cerrado nos levou a constituição do EcoMuseu do Cerrado Laís Aderne. O EcoMuseu do Cerrado Laís Aderne é uma nova abordagem da museologia, é um desafio conceitual voltado para a tríade território, patrimônio e comunidade. É um museu vivo de pessoas que mostram a sua cara, a sua cultura e a natureza aonde estão inseridas que é o Cerrado. Nosso museu não tem paredes; a ideia é que cada parque, casa, praça, rua, rio, reserva, escola de cada cidade faça parte do EcoMuseu. Iremos construir um roteiro sócio-cultural para promover uma leitura sobre o Cerrado, estabelecendo calendários culturais, trilhas, atrações, oficinas educativas, recreação, seminários, feiras e experiências pedagógicas e gastronômicas para que as pessoas possam visitar os diferentes locais do EcoMuseu, além da divulgação de conhecimentos sobre a sociobiodiversidade do Cerrado. Cada pessoa/instituição/lugar que desenvolva um projeto/ação sociocultural poderá fazer parte do EcoMuseu. Trata-se de um museu descentralizado, dinâmico, constituindo-se em uma rede diversificada que promoverá à história local, às realizações e aos anseios dos seus habitantes, atingindo diversos públicos das áreas de educação, turismo, cultura, ecologia humana, etc, trabalhando no resgate dos fazeres culturais para o desenvolvimento auto-sustentável. O acervo físico do museu está aonde cada membro desenvolve a sua ação/projeto individual, coletivo ou institucional. Para conhecer os membros do EcoMuseu, visite a galeria de cada um deles.

O EcoMuseu do Cerrado Laís Aderne é um espaço de preservação cultural e ambiental do Cerrado e a sua sociobiodiversidade que se expande na medida que mais pessoas entram com os seus projetos/ações, individuais, coletivas ou institucionais. Sem paredes nem portas, a ideia do EcoMuseu do Cerrado Laìs Aderne é que cada parque, casa, praça, rua, rio, reserva, escola de cada cidade, no campo e na cidade, faça parte do museu através das ações positivas dos seus habitantes. Para isso, cada membro fará parte de um roteiro sócio-cultural para promover uma leitura sobre o cerrado, estabelecendo calendários culturais, trilhas, atrações, oficinas educativas, piqueniques, recreação, seminários, feiras e experiências pedagógicas e gastronômicas para que as pessoas possam visitar os diferentes locais do EcoMuseu, além da divulgação de conhecimentos sobre a sociobiodiversidade do Cerrado. 

O que é o EcoMuseu?

EcoMuseu do Cerrado Laís Aderne é um espaço de preservação cultural e ambiental do Cerrado e a sua sociobiodiversidade que se expande na medida que mais pessoas entram com os seus projetos/ações, individuais, coletivas ou institucionais.

Laís Aderne

Laís Aderne, mineira, natural de Diamantina, foi pintora, gravadora, professora, arte-educadora e curadora. Em 1956 iniciou estudos na Escola de Belas Artes de Belo Horizonte e concluiu seus estudos na ENBA sob a orientação de Osvaldo Goeldi, no Rio de Janeiro, em 1961. Trabalhou na Escolinha de Arte do Brasil, onde organizava cursos de gravura, pintura e desenho para adolescentes e adultos.

Como participar

O EcoMuseu do Cerrado Laís Aderne é um espaço de preservação cultural e ambiental do Cerrado que se expande na medida em que mais pessoas participarem com os seus projetos/ações, individuais, coletivas ou institucionais.

Membros do EcoMuseu

O que nos une hoje é o nosso amor ao Cerrado. É um museu vivo de pessoas que mostram a sua cara, cultura e natureza.