Podcast Guilhotina - Cerrado dos povos: Saberes e Biodiversidade

Série especial “Cerrado dos Povos: Saberes e Biodiversidade”, produzida pelo Le Monde Diplomatique Brasil em parceria com a Actionaid Brasil e a Campanha Nacional em Defesa do Cerrado.

O primeiro episódio apresenta o tema “Mulheres do Cerrado” com a participação de Célia Xakriabá, do povo Xakriabá e da aldeia Barreiro Preto, de Minas Gerais; Adalgisa Maria De Jesus, que vive em uma comunidade de Fundo e Fecho de Pasto, em Correntina, no Oeste baiano; e Miraci Pereira Silva, agricultora do assentamento Roseli Nunes, em Mirassol D’Oeste, no Mato Grosso.

 

O bate-papo com as mulheres cerradeiras tratou sobre as pressões que elas enfrentam em seus territórios, como o uso abusivo dos recursos hídricos por grandes fazendas, a contaminação por agrotóxicos, as lutas pela igualdade de gênero no campo e a sabedoria das mulheres do Cerrado.

 

Durante o podcast Dona Miraci explicou que ser mulher cerradeira é lutar para defender o território onde vive. “Ser cerradeira é ter amor pela terra, por esse bioma, pelas plantas, e buscar, de todas as formas, cuidar e defender o Cerrado. Ser cerradeira é entrar na briga para defender a terra, as águas, as plantas nativas. É não calar, não cruzar os braços e estar sempre buscando sensibilizar outras pessoas, outras mulheres, porque a destruição do Cerrado é a destruição da vida de seu povo”, enfatiza a agricultora.

 

O especial “Cerrado dos Povos: Saberes e Biodiversidade” conta com o apoio do Projeto “Articulação em rede e participação social para a conservação do Cerrado”, realizado pela ActionAid e Campanha em Defesa do Cerrado com o apoio do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF).

 

Escute:

 

Cerrado dos Povos: Saberes e Biodiversidade #01 – Mulheres – (diplomatique.org.br)

 

 

Cerrado já teve mais da metade das suas matas nativas devastada ao longo do tempo, em razão sobretudo da expansão da fronteira agrícola. O processo de modernização conservadora da agricultura na região, a partir da década de 1960, foi favorecendo essa expansão avassaladora do desmatamento. Mas não se trata de um fenômeno relegado ao passado.

Neste segundo episódio da série especial do Guilhotina, feita em parceria com a ActionAid Brasil e a Campanha Nacional em Defesa do Cerrado, Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam Diana Aguiar, assessora política da Campanha; Joice Bonfim, integrante da coordenação da Associação dos Advogados dos Trabalhadores Rurais; e Valéria Santos, da Articulação da Comissão Pastoral da Terra do Cerrado.

Conversamos sobre o quadro histórico do desmatamento no Cerrado, o desmonte das políticas ambientais e fundiárias no Brasil e o aumento de incêndios criminosos na região. Além disso, Diana, Joice e Valéria também analisam as formas de resistência das comunidades que seguem lutando para manter seus territórios de direito e assegurar a conservação das matas, da biodiversidade e das águas, base fundamental para a reprodução sociocultural de seus modos de vida. 

Confira abaixo o episódio:

Série especial Cerrado #02 – Desmatamento e resistências nos territórios (diplomatique.org.br)

 

 

Neste terceiro episódio da série especial do Guilhotina, feita em parceria com a ActionAid Brasil e a Campanha Nacional em Defesa do Cerrado, Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam Emmanuel Ponte, assessor da ActionAid; Maria Kazé, da coordenação nacional do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA); e Francisca Maria, da Rede Bico Agroecológico. Conversamos sobre o quadro de insegurança alimentar na região do Matopiba e o agravamento da situação com a pandemia de Covid-19. Além disso, Maria Kazé e Francisca Maria relatam a rotina de resistência de produtoras da agroecologia, que produzem alimentos em um sistema que conserva não só o bioma Cerrado, como também os modos de vida dos povos e comunidades tradicionais.

Ouça:

Cerrado Saberes e Biodiversidade #03 – Insegurança alimentar (diplomatique.org.br)