Urubitinga coronata (Vieillot, 1817)

Nome(s) popular(es)

Águia Cinzenta, Águia Coroada.

História Natural

Águia poderosa e muito rara, se encontra ameaçada de extinção e seus hábitos não são muito conhecidos. É uma das maiores águias (família Accipitridae) do Brasil, atrás apenas da Harpia, sendo a maior nos ambientes não florestais. Típica de áreas mais abertas, habita campos, savanas, e matas próximas de campos, estando bem associada a regiões montanhosas e de terreno acidentado. É nativa do Cerrado, Pantanal, Caatinga, Mata Atlântica, Pampas e Chacos Bolivianos. Suas populações são muito escassas e fragmentadas. Necessita de áreas extensas de vegetação aberta ou semiaberta bem preservada para sobreviver, sendo uma espécie bem sensível a ambientes alterados e se afetando bastante pelo processo de conversão de paisagens naturais em larga escala, principalmente no avanço da agropecuária. É monogâmica e territorialista, vivendo solitária ou em pares. No Cerrado, pode ser encontrada em cerradões, cerrados típicos, cerrados rupestres, campos sujos, campos limpos e veredas. Costuma ficar pousada em locais expostos, como no alto de árvores e cupinzeiros, de onde pode ter uma boa vista dos arredores para encontrar suas presas. É um predador poderoso, se alimentando de mamíferos de porte médio, aves e répteis. Eventualmente também pode comer carniça, inclusive de animais atropelados e de criação pecuária, além de costumar caçar galinhas. Suas presas naturais incluem tatus, gambás e roedores, como o Tatu Galinha, o Saruê, a Jaritataca e o Tapiti, além de tartarugas, cobras e lagartos grandes, como Jararacas e o Teiú. Faz seu ninho com gravetos no alto de árvores, onde põe apenas 1 ovo. A reprodução se passa por volta de outubro, porém não ocorre todos os anos, pois o filhote fica sob o cuidado dos pais por mais de um ano, um período bem longo comparado com a maioria das aves.

Descrição

Mede de 75 a 85 cm de comprimento, sendo uma das maiores águias (família Accipitridae) do Brasil. Sua coloração é cinzenta, com o dorso mais escuro, podendo possuir tons castanhos. A base de seu bico e suas patas são amarelas, e as penas de sua nuca são mais compridas, formando uma crista, que pode estar levantada ou não. Sua cauda é relativamente curta, preta com uma barra branca e uma fina faixa mais clara na extremidade. Seu bico, patas e garras são bem fortes.

Distribuição

Sua distribuição é restrita ao centro da América do Sul, se estendendo do Brasil ao leste da Bolívia, Paraguai, e Argentina. No Brasil está presente nos estados do Centro-Oeste, Sul, Sudeste, Bahia, Maranhão, Piauí e Pará.

Conservação

Em perigo: é considerada ameaçada no Brasil e globalmente (ICMBio e IUCN), e suas populações estão em declínio (IUCN), sendo estimado que restem entre 250 e 1000 indivíduos maduros na natureza, dispersos em populações reduzidas e fragmentadas. Entre suas principais ameaças, destaca-se a perda de habitat pela conversão de áreas naturais, principalmente pela expansão da agropecuária, o que também acarreta na possibilidade de contaminação por defensivos agrícolas, além da caça, geralmente feita por fazendeiros devido ao hábito da Águia Cinzenta de atacar animais de criação. Atualmente, a região do Parque Estadual do Jalapão é considerada a Unidade de Conservação em melhores condições para ajudar na conservação da espécie.

Referências

Albuquerque, J. L. B., Ghizoni-Jr, I. R., Silva, E. S., Trannini, G., Franz, I., Barcellos, A., & Martins-Ferreira, C. (2006). Águia cinzenta (Harpyhaliaetus coronatus) e o gavião-real-falso (Morphnus guianensis) em Santa Catarina e Rio Grande do Sul: Prioridades e desafios para sua conservação. Revista Brasileira de Ornitologia, 14(4), 411-415.

 

Berkunsky, I., Daniele, G., Kacoliris, F. P., Faegre, S. K., Gandoy, F. A., González, L., & Díaz Luque, J. A. (2012). Records of the Crowned Eagle (Urubitinga coronata) in Moxos plains of Bolivia and observations about breeding behavior. Revista Brasileira de Ornitologia, 20(4), 451-454.

 

BirdLife International. 2016. Buteogallus coronatus. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22695855A93530845. https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-3.RLTS.T22695855A93530845.en. Downloaded on 21 May 2020.

 

Clements, J. F. (2012). The Clements Checklist of Birds of the World. Cornell: Cornell University Press.

 

Do, E. (2020). Chaco Eagle (Buteogallus coronatus), version 1.0. In Birds of the World (T. S. Schulenberg, Editor). Cornell Lab of Ornithology, Ithaca, NY, USA. https://doi.org/10.2173/bow.croeag1.01

 

Galmes, M. A., Sarasola, J. H., Grande, J. M., & Vargas, F. H. (2018). Parental Care of the Endangered Chaco Eagle (Buteogallus coronatus) in Central Argentina. Journal of Raptor Research, 52(3), 316-325.

 

Gwynne, J. A., Ridgely, R. S., Argel, M., & Tudor, G. (2010). Guia Aves do Brasil: Pantanal e Cerrado. São Paulo: Horizonte.

 

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. 2018. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília: ICMBio. 4162 p.

 

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. 2018. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção: Volume III – Aves. In: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. (Org.). Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília: ICMBio. 709p. 

 

Lobos, R. P., Santander, F. J., Orellana, S. A., Ramírez, P. A., Muñoz, L., & Bellón, D. F. (2011). Diet of the Crowned Eagle (Harpyhaliaetus coronatus) during the breeding season in the Monte desert, Mendoza, Argentina. Journal of Raptor Research, 45(2), 180-183.

 

Maceda, J. J. (2007). Biology and conservation of the crowned eagle (Harpyhaliaetus coronatus) in Argentina. El hornero, 22(02), 159-171.

 

Menq, W. (2018). Águia-cinzenta (Urubitinga coronata). Aves de Rapina Brasil. Recuperado em 23 de maio, 2020, de http://www.avesderapinabrasil.com/harpyhaliaetus_coronatus.htm

 

Sick, H. (1997). Ornitologıa brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

 

Silva, J. M. C. da (1995). Birds of the cerrado region, South America. Steenstrupia, 21(1), 69-92.

 

Tubelis, D. P. (2009). Veredas and their use by birds in the Cerrado, South America: a review. Biota Neotropica, 9(3), 363-374.

 

Veronezi, W. R., & Kilpp, J. C. (2017). A águia-cinzenta (Urubitinga coronata) no município de Painel (Santa Catarina) e observações sobre sua biologia. Atualidades Ornitológicas, 195(1), 43-48.


Wikiaves. (2019). Águia-cinzenta. Recuperado em 23 de maio, 2020, de https://www.wikiaves.com.br/wiki/aguia-cinzenta