A importância de uma gestão sustentável em unidades de conservação: o caso do parque ecológico Altamiro de Moura Pacheco - Goiás

Autor(a):

Amanda Fagundes Lima

Resumo:

As áreas de proteção ambiental de todo país enfrentam intensa dificuldade financeira, ou seja, encontram dificuldades de equilibrar receitas e despesas para que a conservação da diversidade biológica seja eficaz. O presente trabalho se propõe a estudar as alternativas financeiras para uma gestão sustentável nos parques, procurando comprovar se é um mecanismo eficaz para manter em conservação os recursos naturais existentes. O Parque Ecológico Altamiro de Moura Pacheco – PEAMP foi a unidade escolhida como estudo de caso, devido à sua importância econômica, científica e ecológica e, também, por estar às margens do reservatório do Ribeirão João Leite, sendo o principal curso d’água existente no Parque, projetado para complementar o abastecimento da cidade de Goiânia. Constatou-se que com investimento, as áreas protegidas podem prover um benefício expressivo para as economias locais e também nacionais. Verificou-se, através da experiência nos três parques nacionais apresentados, que com a gestão sustentável, por meio das concessões, convênios e compartilhamento da gestão com o IBAMA, é possível ter eficácia na administração das UCs. Contudo, é preciso ter uma estratégia de engajamento social para a co-responsabilidade nos processos de proteção do patrimônio natural, histórico e cultural do parque. A principal contribuição da pesquisa foi permitir uma reflexão sobre os problemas que envolvem as UCs, destacando a necessidade de buscar soluções alternativas de financiamento e de planejamento para reduzir a perda da diversidade biológica, enfocando, ainda, a importância de se implantar um plano de manejo adequado e instituir mecanismos de auto-financiamento para manter as áreas protegidas.

Referência:

LIMA, Amanda Fagundes. A importância de uma gestão sustentável em unidades de conservação: o caso do parque ecológico Altamiro de Moura Pacheco – Goiás. 2010, 150 f. il. Dissertação (Mestrado em Economia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2011.

Disponível em:

);